O defesa Pedro Amaral disse hoje esperar um “bom teste” contra a Itália na próxima sexta-feira, naquele que é o último jogo particular desta época para a seleção portuguesa de futebol de sub-21.

Em conferência de imprensa realizada na Cidade do Futebol, em Oeiras, o internacional sub-21 considerou que os anfitriões do próximo Campeonato da Europa (em conjunto com São Marino) “são uma grande equipa” e que o respeito será “máximo”, mesmo sendo um encontro que não entra nas contas para o apuramento.

“É um jogo que vai dar para preparar o Europeu com uma grande equipa. A melhor forma de respeitar é dar o máximo. É sempre melhor preparar os jogos a ganhar”, começou por referir o lateral dos quadros do Benfica, acrescentando: “Esperamos um jogo difícil. Vai ser um bom jogo para as nossas aspirações e um bom teste para nos enquadrarmos com o nosso jogo”.

Apesar de marcar o último encontro da temporada para os jogadores, o lateral do Benfica B garantiu que o “cansaço é psicológico” e que o eventual desgaste não atenua o “privilégio” de fazer parte das escolhas de Rui Jorge e a esperança de fazer o segundo jogo pelos sub-21: “Se tiver oportunidade de jogar, vou tentar fazer o melhor possível, mas, se não jogar, estou com o grupo e trabalho da mesma forma”.

Neste lote, Pedro Amaral compete por uma vaga com um colega bem conhecido dos escalões de formação do clube da Luz: Yuri Ribeiro. O jovem não poupou elogios ao ‘rival’ e assegurou que a competitividade apenas fortalece a seleção sub-21.

“O Yuri é sem dúvida um grande jogador. Somos diferentes, sim, mas ambos com muita qualidade, ambicionamos estar neste espaço, a competição é saudável e temos uma grande ligação. O Yuri é agressivo e com boa qualidade técnica; quem quer que jogue, o lugar vai estar bem ocupado”, frisou.

Com Portugal já no segundo lugar do grupo 8 de qualificação para o Europeu de sub-21 de 2019, a equipa das quinas está bem lançada para atingir mais uma fase final. Sobre o futuro e o sonho de chegar à seleção principal, Pedro Amaral, que assumiu ter Raphael Guerreiro e Mário Rui como referências, vincou a qualidade dos escalões jovens portugueses.

“Prometemos trabalho e fazer tudo dentro de campo, mas há muita qualidade neste grupo. Queremos dar continuidade”, confessou.

Após a conferência de imprensa, a equipa fez um treino no qual não estiveram presentes Gil Dias, que se apresenta mais tarde e só trabalha na terça-feira, e João Félix, que apresentou mialgias de esforço na coxa direita, deixando o selecionador Rui Jorge com apenas 21 dos 23 jogadores disponíveis.

O jogo particular entre a seleção portuguesa de futebol de sub-21 e a congénere da Itália, anfitriã do próximo Europeu, está marcado para sexta-feira, às 17:30, no Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril.

Eis a lista completa de convocados:

Guarda-redes: Joel Pereira (Manchester United), João Virgínia (Arsenal FC) e Diogo Costa (FC Porto)

Defesas: Fernando Fonseca (Estoril Praia), Diogo Leite (FC Porto), João Queirós (FC Koln), Jorge Fernandes (Tondela), Francisco Ferreira (SL Benfica), Yuri Ribeiro (Rio Ave FC) e Pedro Amaral (SL Benfica).

Médios: Stephen Eustáquio (GD Chaves), Pedro Rodrigues (Estoril Praia), Bruno Jordão (SS Lazio), Xadas (SC Braga) André Horta (SC Braga), Bruno Costa (FC Porto), João Félix (SL Benfica) e João Filipe (SL Benfica).

Avançados: Gil Dias (AC Fiorentina), Diogo Gonçalves (SL Benfica), Heriberto Tavares (SL Benfica), André Vidigal (Fortuna Sittard) e Diogo Jota (Wolverhampton Wanderers).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.