Ainda agora começou o Europeu de futebol feminino e já há polémica. Pouco tempo depois de bater a Áustria por 1-0, no jogo inaugural da prova, surgiu outro tema a marcar a atualidade da seleção inglesa: as jogadoras não querem usar calções brancos por causa menstruação por isso, já pediram a marca desportiva que fabrica os equipamentos da equipa britânica para fazer mudanças.

"A ansiedade das jogadoras em vestir branco durante a menstruação é de tal ordem que elas já discutiram com o fabricante oficial de equipamentos da federação, a Nike, a possibilidade de uma mudança de cor", escreveu o portal 'The Athletic'.

O tema já tinha sido abordada por Beth Mead, internacional inglesa eleita Melhor em Campo no encontro diante das austríacas.

"É algo que já falámos com a Nike. Esperemos que mudem a cor. É muito bom ter um equipamento completamente branco, mas às vezes não é prático, naquela altura do mês. Lidamos com o problema da melhor forma que podemos. Discutimos o assunto no seio da equipa e transmitimos isso à Nike", disse a jogadora que fez o único golo do jogo.

No entanto, a mudança da cor dos calções não será fácil, como explicou Georgia Stanway, jogadora inglesa que joga a médio.

"É difícil, porque a equipa de Inglaterra é sempre associada com branco. O equipamento é muito bonito. Talvez no próximo ano haja abertura para uma mudança, mas uma vez que estamos na relva, nada mais importa. Até podíamos estar nuas que ninguém ia ligar. No campo esquecemos tudo", atirou.

O tema da menstruação não é novo no desporto. Ainda em Inglaterra, mais precisamente no ténis, é obrigatório todos os atletas atuarem apenas com equipamento de cor branca no torneio de Wimbledon.

Relativamente a este tema, de recordar que o Chelsea foi a primeira equipa a adaptar os treinos ao ciclo menstrual das atletas da equipa de futebol feminino. Uma iniciativa que partiu da treinadora Emma Hayes, depois de ver a sua equipa perder a final da Taça de Inglaterra diante do Arsenal em 2016.

Na altura, Heyes recordou que muitas jogadoras estavam no período menstrual ou perto dele, algo que afetou a sua atuação em campo. Hoje em dia, as jogadoras da equipa usam uma aplicação onde inserem informações sobre ciclo menstrual, para que possam ser registadas e monitorizadas.

No arranque do Euro 2022 em futebol feminino, a Inglaterra venceu a Áustria no Grupo A. Estiveram em Em Old Trafford, em Manchester, com 68.871 pessoas nas bancadas, um novo recorde da competição. O anterior recorde tinha sido estabelecido há nove anos, quando 41.301 espetadores assistiram ao vivo à final da prova em 2013, em Solna, na Suécia, disputada entre Alemanha e Noruega.

Portugal entra em ‘ação’ no sábado, com um duelo frente à Suíça, em Leigh, num Grupo C que ainda integra os Países Baixos, atual detentor do título, e a Suécia, campeã em 1984 e habitual candidata.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.