A médio Dolores Silva disse hoje que a seleção portuguesa de futebol feminino, que prepara o jogo de domingo com a Suécia, não se pode deslumbrar com a exibição e triunfo frente à Noruega, na Algarve Cup.

“O grupo está bem e feliz com a exibição frente à Noruega. Quando se ganha da forma como o fizemos – fomos incríveis em muitos aspetos do jogo –, é natural que a equipa se sinta bem, mas temos os pés bem assentes na terra. Sabemos que não ganhámos nada, nem somos superiores por termos ganhado à Noruega”, disse a jogadora, antes do treino de quinta-feira no Vale do Garrão, em Almancil, concelho de Loulé.

Na quarta-feira, em Lagos, a seleção portuguesa venceu a Noruega, por 2-0, com golos de Tatiana Pinto e Carolina Mendes, partilhando a liderança do torneio algarvio com a Itália, ambas com três pontos.

“A vitória dá-nos confiança e alento para continuar a trabalhar, sérias e focadas, naquilo que são os nossos objetivos, aproveitar estes jogos de máxima exigência para ensaiar a qualificação” para o Mundial2023, apontou a médio, em alusão aos jogos com Alemanha e Bulgária agendados para abril.

Depois de um jogo “bastante exigente, não só para quem jogou no meio-campo, mas para toda a equipa”, as jogadoras lusas apontam o foco ao jogo de domingo, no Estádio Algarve, frente à Suécia.

“Sabemos das adversidades que esta Algarve Cup nos traz e é importante que assim seja, para consolidarmos tudo aquilo que pretendemos para as nossas ambições futuras. Queremos preparar-nos ao mais alto nível para o apuramento do Mundial e, no jogo com a Suécia, as adversidades vão ser tão grandes ou maiores do que as que encontrámos no primeiro jogo”, referiu Dolores Silva, uma das mais experientes jogadoras (129 internacionalizações) sob comando do selecionador Francisco Neto.

Após a fase inicial da Algarve Cup, em que as cinco seleções participantes disputam dois jogos, apuram-se para a final da prova as duas equipas com melhor pontuação.

Questionada sobre a possibilidade de chegar ao jogo decisivo, a médio do Sporting de Braga salientou que a equipa joga “para ganhar todos os jogos, mas o pensamento neste torneio é passo a passo”.

“Ontem [quarta-feira] fizemos uma grande exibição e um bom resultado, mas de nada valerá se não dermos sequência a isso, se não entrarmos no domingo com a mesma atitude, a mesma seriedade e o mesmo foco de fazer as coisas bem e jogar à Portugal”, concluiu Dolores Silva.

No relvado do Vale do Garrão, em Almancil, as titulares frente à Noruega fizeram recuperação ativa e as suplentes trabalho de campo, à exceção de Diana Gomes, que foi substituída no jogo devido queixas musculares e hoje realizou exames de diagnóstico, com resultado ainda desconhecido.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.