Com os presidentes de Benfica e Sporting e o secretário de Estado da Juventude e do Desporto na assistência, a Gala das Campeãs homenageou hoje os vários atletas e clubes do futebol e futsal feminino nacionais.

Rui Costa, presidente do Benfica, Frederico Varandas, presidente do Sporting, e João Paulo Correia, secretário de Estado da Juventude e do Desporto, foram figuras de destaque de um evento que decorreu no Casino Estoril e premiou personalidades e instituições pelo seu contributo para o desenvolvimento do futebol feminino e também atletas e clubes pelos seus resultados na época 2022/2023.

À chegada à cerimónia, Frederico Varandas enalteceu o trabalho realizado pelo emblema a que preside para o desenvolvimento do futebol praticado por mulheres em Portugal.

"Estou muito feliz pelo crescimento do futebol feminino, mas lutamos pelo crescimento do futebol feminino de uma forma sustentada e é isso que o Sporting faz, a apostar na formação, a apostar base da seleção nacional e nos escalões de formação”, declarou o líder máximo dos 'verdes e brancos'.

Pouco depois, o presidente benfiquista, Rui Costa, dava conta da sua satisfação pelo êxito da equipa feminina de futebol do Benfica, atual tricampeã nacional da modalidade, numa aposta do clube da Luz que, lembrou, está a dar frutos e que garantiu ser para continuar.

“É uma aposta ganha e uma aposta para continuar. No ano passado fugiu-nos o título do basquetebol e voleibol femininos, o resto tocou para o nosso lado. É, portanto, uma aposta que já vem de trás e que pretendo, e pretendemos, manter e melhorar cada vez mais, até nas modalidades em que não estamos a ganhar", prometeu.

O líder dos 'encarnados' sugeriu ainda melhorias em outras vertentes, como a arbitragem, no dia seguinte ao da derrota das 'águias' frente ao Sporting (1-3), pelo campeonato nacional feminino.

“Somos, provavelmente, um dos clubes da Europa com mais aposta no desporto feminino, mas também é necessário que haja uma aposta na arbitragem feminina porque é preciso melhorar em todos os setores. O jogo de ontem [domingo] não correu bem”, reconheceu.

Por seu turno, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Correia, enalteceu a importância da organização do evento e regozijou-se por constatar que a representação feminina nos mais diversos cargos no desporto nacional continua a crescer.

“A gala de hoje vem demonstrar o crescimento que se está a verificar em várias modalidades. Mais do que crescer, é preciso desenvolver e, neste caso, o desenvolvimento do nosso sistema desportivo nacional passa por ver que a representação feminina no desporto está a conquistar o seu lugar, não só no seu número de praticantes como também nos lugares de liderança. A igualdade de género no desporto também se conquista através da ocupação de lugares de liderança”, sustentou o governante.

Entre as distinções entregues na Gala das Campeãs incluem-se categorias como ‘Maior Número de Jogadoras’, para o Sporting, ‘Maior Crescimento’, para Académico de Viseu e Benfica, ‘Prémio de Mérito Desempenho UEFA', para o Benfica, 'Prémio Carreira e Dedicação ao Futebol', para as antigas jogadoras Alfredina Silva e Carla Couto, e a árbitra Sandra Bastos, assim como o 'onze do ano', no que respeita ao futebol, e o 'cinco' do ano, no futsal, relativamente à época 2022/2023.

O Benfica dominou as distinções individuais nas duas modalidades, arrecadando os galardões para melhor jogadora (Cloé Lacasse, entrentanto transferida para o Arsenal), jogadora 'revelação' (Kika Nazareth) e treinador do ano (Filipa Patão) em futebol, e também no futsal os prémios para melhor jogadora (Janice Silva) e melhor treinador (Alexandre Pinto), cabendo a Matilde Cristo, do Sporting, a distinção de jogadora 'revelação'.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.