Kika Nazareth, jogadora do Benfica que se lesionou no último encontro de qualificação para o Mundial feminino de 2023, está entre as 25 convocadas de Portugal para os encontros do 'play-off' europeu de apuramento.

A futebolista ‘encarnada’ não jogou desde então, mas volta a merecer a confiança de Francisco Neto, que chamou mais duas jogadoras em relação à lista para os embates com a Sérvia (2-1) e a Turquia (4-0), em setembro, que fecharam o Grupo H.

“Vem de um período de recuperação e foi também por isso que chamámos 25 jogadores. Dada a importância dos jogos, decidimos ter a Francisca [Kika] connosco, em cooperação com departamento médico do Benfica”, explicou o selecionador luso.

De acordo com Francisco Neto, “ao longo do estágio ver-se-á de que forma a Francisca poderá ajudar” nos jogos com a Bélgica (06 de outubro, em Vizela) e, em caso de triunfo neste, com a Islândia (11 de outubro, em Paços de Ferreira).

“Temos vindo a seguir a Bruna Lourenço e o seu crescimento, nomeadamente nas sub-23, e sentimos que chegou o momento de estar connosco, e ficamos muito contentes por voltarmos a ter a Andreia Jacinto, que é um regresso importante”, explicou.

Apesar de tudo, Francisco Neto frisou que o mais importante é sempre o coletivo: “Já perdemos e ganhámos com a Francisca e já perdemos e ganhámos com a Andreia. Valemos pelo todo, o mais importante é o grupo”.

A seleção portuguesa de futebol recebe a Bélgica em 06 de outubro, pelas 18:00, no Estádio do Vizela, na primeira ronda do ‘play-off’ europeu de apuramento para o Mundial de 2022.

No caso de sair vitoriosa, a formação das ‘quinas’ enfrenta na segunda ronda a Islândia, em 11 de outubro, também a partir das 18:00, em Paços de Ferreira.

Se ultrapassar belgas e islandesas e for uma das duas melhores (pontos na fase de grupos, com primeiro, terceiro, quarto e quinto, e na segunda ronda do ‘play-off’) entre as três vencedoras da segunda ronda, Portugal qualifica-se para o Mundial.

Caso consiga o apuramento, mas como pior dos apurados, Portugal segue para um ‘play-off’ Intercontinental, que ditará as últimas três vagas, na Nova Zelândia (17 a 23 de fevereiro de 2023), com China Taipé, Tailândia, Camarões, Senegal, Papua Nova Guiné, Haiti, Panamá, Chile e Paraguai.

Para a fase final, estão definidas 27 das 32 seleções, nove em representação da Europa, nomeadamente Suécia, Espanha, Inglaterra, Dinamarca, Noruega, Alemanha, França, Países Baixos e Itália.

As outras formações já qualificadas são as anfitriãs Austrália e Nova Zelândia, mais China, Japão, Filipinas, Coreia do Sul e Vietname (Ásia), Marrocos, Nigéria, África do Sul e Zâmbia (África), Canadá, Costa Rica, Jamaica e Estados Unidos (CONCACAF) e Argentina, Brasil e Colômbia (América do Sul).

A fase final do Mundial feminino de 2003 realiza-se na Austrália e na Nova Zelândia, de 20 de julho a 20 de agosto.

Lista das 25 convocadas:

- Guarda-redes: Rute Costa (Benfica), Inês Pereira (Servette, Sui) e Patrícia Morais (Sporting de Braga).

- Defesas: Ana Borges (Sporting), Alicia Correia (Sporting), Carole Costa (Benfica), Diana Gomes (Sevilha, Esp), Joana Marchão (Parma, Ita), Lúcia Alves (Benfica), Sílvia Rebelo (Benfica) e Bruna Lourenço (Sporting).

- Médias: Andreia Norton (Benfica), Andreia Faria (Benfica), Dolores Silva (Sporting de Braga), Fátima Pinto (Alavés, Esp), Kika Nazareth (Benfica), Tatiana Pinto (Levante, Esp), Vanessa Marques (Sporting de Braga) e Andreia Jacinto (Real Sociedad, Esp).

- Avançadas: Ana Capeta (Sporting), Carolina Mendes (Sporting de Braga), Diana Silva (Sporting), Jéssica Silva (Benfica), Suzane Pires (Ferroviária, Bra) e Telma Encarnação (Marítimo).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.