O argentino Alejandro Garnacho entrou ao minuto 62 e virou o jogo do Manchester United, sem Cristiano Ronaldo, frente ao Aston Villa, que venceu por 4-2, nos 16 avos de final da Taça da Liga inglesa.

O jovem de 18 anos, que tem sido a nova coqueluche em Old Trafford, foi lançado aos 62 minutos, com o resultado em 2-1 a favor do Aston Villa, logo após um lance infeliz do internacional português Diogo Dalot, que fez autogolo ao tentar cortar o lance, e mexeu de tal forma no jogo que permitiu aos ‘red devils’ vencer e apurar-se para os oitavos de final da prova.

Ten Haag colocou-o sobre o flanco esquerdo e Garnacho começou a ‘ensaboar o juízo’ à defesa adversária, quer com incursões à linha de fundo, quer com diagonais interiores, a conjugar velocidade e técnica nas suas ações, tornando difícil travá-lo.

O United fez o 2-2 aos 67 minutos, por Marcus Rashford, a aproveitar um ressalto na área para marcar, numa altura em que a influência de Garnacho no ataque já se fazia sentir, face à dificuldade da defesa da equipa de Birmingham o segurar.

Aos 78 minutos, um mau passe do guarda-redes sueco Robin Olsen foi parar aos pés de Garnacho, que entrou na área, resistiu à tentação de rematar para oferecer o golo ao internacional português Bruno Fernandes, cujo remate ainda desviou no central Tyrone Mings antes de entrar na baliza.

A ‘cereja em cima do bolo’ para Garnacho foi mesmo o cruzamento ‘teleguiado’ que faz, após dominar a bola com o peito junto à ala esquerda, para a desmarcação na área do médio escocês Mc Tomminay, que se esticou todo e tocou para o fundo das redes, a fixar o 4-2 final já em período de compensações, aos 90+1.

Pelos ‘red devils’ alinharam dois internacionais portugueses, convocados por Fernando Santos para o Mundial2022, Diogo Dalot e Bruno Fernandes, que mostrou hoje a falta que faz à equipa de Old Trafford, dias depois da derrota com este mesmo adversário por 3-1, na 15.ª jornada da Premier League, em Birmingham.

A equipa de Unay Emery chegou a estar a vencer por duas vezes, ao inaugurar o marcador aos 48 minutos, pelo avançado Ollie Watkins, golo esse ao qual o United reagiu com o 1-1, um minuto depois, pelo francês Anthony Martial, mas a igualdade seria desfeita a favor do Aston Villa com o autogolo de Diogo Dalot.

Cristiano Ronaldo não fez sequer parte dos convocados para este jogo, ausência por ‘motivo de doença’, segundo o treinador Ten Haag, que considerou ainda difícil a sua recuperação para o jogo com o Fulham, no domingo, da Premier League.

O Manchester United junta-se assim às restantes 15 equipas que se qualificaram para os oitavos de final, e que são Leicester, Blackburn, Wolverhampton, Nottingham, Newcastle, Southampton, Brighton, Gillingham, Lincoln, Manchester City, Charlton, Milton Keynes, Bournemouth, Liverpool e Burnley.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.