O Beitar Jerusalém anunciou este domingo que vai passar a chamar-se Beitar Trump Jerusalém, em forma de agradecimento ao presidente dos Estados Unidos pelo facto de ter reconhecido a cidade "como a eterna capital de Israel".

A decisão partiu do proprietário do clube Eli Tabib e do diretor executivo Eli Ohana, mas ainda precisa de ser aprovada pela Federação Israelita.

"Durante 70 anos, Jerusalém esteve a aguardar reconhecimento internacional, até que o presidente Donald Trump, num ato corajoso, reconheceu Jerusalém como eterna capital de Israel", anunciou o clube nas redes sociais.

"O Presidente Trump mostrou coragem e amor verdadeiro pelo povo israelita e a capital dele, e nos dias de hoje outros países estão a seguir a liderança dele em dar a Jerusalém um estatuto legítimo. O Beitar Jerusalém, um dos mais distintos símbolos da cidade, tem o prazer de honrar o Presidente pelo seu amor e apoio com um gesto próprio", pode ainda ler-se.

Fundado em 1936, o Beitar soma no seu currículo seis campeonatos israelitas, sete Taças de Israel e dois títulos da segunda divisão de Israel.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.