O treinador do Olympiacos, o português Pedro Martins, considerou hoje a invencibilidade interna dos atenienses, que na Europa só encontra paralelo no Salzburgo, “um indicador muito positivo” do trabalho desenvolvido no líder da Liga grega de futebol.

A formação do Piréu leva 24 jogos disputados nas competições internas (campeonato e Taça da Grécia), nos quais somou 18 vitórias e seis empates, sendo, juntamente com o Salzburgo, a única equipa sem qualquer desaire a nível interno, entre os emblemas das 20 ligas com maior coeficiente na UEFA.

Já a formação da Áustria regista 16 triunfos e cinco igualdades nos 21 encontros realizados no campeonato e taça nacionais.

“Não estamos focados em recordes, mas sem dúvida que é um indicador muito positivo do trabalho que temos desenvolvido”, começou por dizer Pedro Martins, em declarações à sua assessoria de imprensa.

O técnico luso, a cumprir a segunda temporada no Olympiacos, apontou a Liga e a Taça da Grécia como “grandes objetivos para esta época”, pelo que espera que a equipa mantenha o “nível de resultados” e, assim, consiga “conquistar ambos os títulos”.

“A meta ainda está longe, há muito trabalho pela frente e é nisso que nos focamos, ainda para mais quando entramos numa fase decisiva da época e com enorme volume de jogos com Taça e Liga Europa a meio da semana”, observou Pedro Martins, que conta na equipa com os jogadores portugueses José Sá, Rúben Semedo e Cafú.

O Olympiacos lidera a Liga grega, com 54 pontos, mais dois do que o PAOK, detentor do título de campeão e comandado pelo também luso Abel Ferreira, além de estar envolvido nos quartos de final da Taça da Grécia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.