Foi um fim de semana de altos e baixos para os portugueses lá fora: Gonçalo Paciência marcou na goleada ao Bayern Munique, Paulo Fonseca subiu ao top 3 em Itália, mas é impossível esquecer o momento em que André Gomes se lesiona com gravidade frente ao Tottenham.

Premier League

Em Inglaterra, um golo de Cenk Tosun, aos 90+7 minutos, impediu a derrota do Everton de Marco Silva diante do Tottenham (1-1), em jogo que ficou marcado pela lesão arrepiante de André Gomes, depois de ter sido derrubado por Son.

A fratura no pé do internacional português foi visível e chocou todos os jogadores que se aproximaram do atleta do Everton, inclusive Son, que levou imediatamente as mãos à cabeça, em sinal de desespero.

A arrepiante lesão de André Gomes que deixou Son em lágrimas
A arrepiante lesão de André Gomes que deixou Son em lágrimas
Ver artigo

André Gomes teve de ser retirado de maca do campo, e sabe-se agora que será operado esta segunda-feira, após sofrer uma fratura com desvio do tornozelo direito.

Já Bernardo Silva foi titular no triunfo suado do Manchester City (2-1) sobre o Southampton, que está em zona de despromoção. James Ward-Prowse adiantou os ‘saints’, aos 13 minutos, aproveitando um erro do guarda-redes Ederson, mas o argentino Sergio Agüero, aos 70, e Kyle Walker, aos 86, deram ao City a terceira vitória seguida na Premier League.

A equipa de Pep Guardiola mantém-se no segundo posto, a seis pontos do líder Liverpool, que também teve de puxar dos galões para bater o Aston Villa.

O Arsenal, quinto colocado, averbou o terceiro jogo seguido sem vencer na prova, ao empatar 1-1 com o Wolverhampton, treinado pelo português Nuno Espírito Santo, conjunto que reforçou o estatuto de ‘rei das igualdades’, somando o terceiro consecutivo e o sétimo em termos globais.

O gabonês Pierre-Emerick Aubameyang inaugurou o marcador, aos 21 minutos, anotando o seu 50.º tento com a camisola dos ‘gunners’, antes de o ex-benfiquista Raúl Jiménez empatar a partida, aos 76, após assistência do internacional luso João Moutinho.

Além de Moutinho, também Rui Patrício, Rúben Neves e Diogo Jota foram titulares no Wolverhampton, enquanto Rúben Vinagre e Pedro Neto foram lançados por Espírito Santo na etapa complementar.

Já o Leicester, que teve Ricardo Pereira a tempo inteiro, recuperou o terceiro lugar, ao vencer por 2-0 no reduto do Crystal Palace, com golos de Caglar Soyuncu, aos 57 minutos, e do ‘inevitável’ Jamie Vardy, aos 88'.

La Liga

Em Espanha, o Barcelona perdeu no terreno do Levante, por 3-1, depois de ter estado a vencer. Nélson Semedo foi titular nos catalães, que têm agora os mesmos pontos do Real Madrid e da Real Sociedad na liderança, ainda que 'blaugrana' e 'merengues' tenham menos um jogo disputado.

O Real Madrid não foi além de um nulo com o Bétis de William Carvalho, enquanto os bascos bateram o Granada, de Domingos Duarte e Rui Silva, que assim falhou a possibilidade de se isolar no comando da prova.

Com este resultado, os andaluzes caíram para o sexto posto, com 20 pontos, menos um do que Atlético Madrid e Sevilha, que empataram 1-1 no sábado, desperdiçando a oportunidade de apanhar o Barcelona no topo. No Sevilha, o português Rony Lopes não saltou do banco, enquanto o lesionado Daniel Carriço continua fora das opções, tal como João Félix, que continua a recuperar de lesão e não pode dar o seu contributo aos 'colchoneros'.

Destaque ainda para o defesa português Paulo Oliveira, que foi titular no primeiro triunfo fora do Eibar, que bateu o Leganés, por 2-1.

Serie A

Com Cristiano Ronaldo a ficar em branco, a Juventus venceu o dérbi de Turim com um golo do central holandês Matthijs de Ligt, aos 70 minutos. O resultado mantém a equipa de Turim como líder do campeonato italiano, com 29 pontos, mais um do que o Inter Milão, que deu a volta em Bolonha graças a um 'bis' de Romelu Lukaku.

O grande destaque vai para a Roma de Paulo Fonseca, que venceu por 2-1 o Nápoles e ascendeu ao terceiro posto (22 pontos) num encontro que chegou a estar interrompido durante alguns instantes, no segundo tempo, por alegados cânticos racistas contra o central napolitano Kalidou Koulibaly.

Roma vence Nápoles e Paulo Fonseca está no top 3 em Itália
Roma vence Nápoles e Paulo Fonseca está no top 3 em Itália
Ver artigo

Os romanos adiantaram-se no marcador aos 19 minutos, por intermédio de Nicolò Zaniolo, e dispuseram de soberana situação para aumentar a contagem, pouco depois, mas Aleksandar Kolarov viu o guardião napolitano, Alex Meret, defender a grande penalidade.

No segundo tempo, a Roma voltou a dispor de novo penálti, depois de a bola embater no braço do lateral internacional português Mário Rui. Desta feita, o francês Jordan Veretout ganhou o duelo com Meret e dilatou a vantagem dos ‘giallorossi’, aos 55 minutos, antes de o polaco Arkadiusz Milik reduzir para os visitantes, aos 72.

Já o AC Milan, de Rafael Leão, foi derrotado em casa pela Lazio, que assim subiu ao quarto lugar da tabela, tirando partido da derrota da Atalanta na receção ao Cagliari (2-0), respetivamente quinto e sexto classificados, com 21 pontos.

O Verona, com Miguel Veloso a assistir para Eddy Salcedo inaugurar o marcador, aos 50 minutos, venceu por 2-1 na receção ao Brescia, numa partida marcada pela ameaça de Mario Balotelli deixar o relvado devido a cânticos racistas.

Com este triunfo, o Verona subiu da 11.ª para a nona posição, com 15 pontos, e ultrapassou o Parma de Bruno Alves, que segue logo atrás com 14, devido ao empate a 1-1 em casa da Fiorentina (8.ª, com 16).

Bundesliga

A jornada na Alemanha sorriu aos portugueses do Eintracht Frankfurt e fez cair Niko Kovac no Bayern Munique. Tudo por causa da goleada aplicada aos bávaros, por 5-1.

Em Frankfurt, o jogo da 10.ª jornada correu de feição para a equipa da casa, com o sérvio Filip Kostic em destaque na primeira parte, ao apontar o primeiro golo aos 25 minutos e a assistir o suíço Djibril Sow aos 33', isto depois de o defesa central Jerome Boateng ter sido expulso logo aos nove minutos, com vermelho direto após falta sobre Gonçalo Paciência à entrada da área do Bayern Munique.

Porém, antes do intervalo, aos 37', Robert Lewandowski reduziu para os bávaros, marcando em todos os jogos das 10 primeiras jornadas da Bundesliga, e igualando o recorde de Klaus Allofs (Colónia), em 1984, e de Aubameyang (Borussia Dortmund), em 2015.

Mas, na segunda parte, o Eintracht foi superior ao heptacampeão em título e fez mais três golos, pelo argentino David Abraham (49), pelo austríaco Martin Hinteregger (61) e por Gonçalo Paciência, a fechar a contagem, após passe de André Silva (85).

Com este resultado o Eintracht subiu ao sétimo lugar, com 17 pontos, enquanto o Bayern desce para o quarto lugar, com 18 pontos, tendo sido ultrapassado pelo Leipzig e pelo Dortmund, de Raphael Guerreiro.

No primeiro posto continua o Borussia Monchengladbach, com 22 pontos, depois de bater o Bayer Leverkusen por 1-2.

Ligue 1

Em França, o Lyon, que esta terça-feira recebe o Benfica para a Liga dos Campeões, conseguiu vencer por 3-2 em casa do Toulouse, com um golo de Depay aos 90+5 minutos, numa partida em que o guarda-redes português Anthony Lopes fez um autogolo. A equipa agora no 10.º lugar, com 16 pontos.

Já o Marselha, orientado pelo português André Vilas-Boas, recebeu e venceu o Lille (2-1), resultado que lhe permitiu ultrapassar o adversário do último sábado na tabela classificativa, em que ocupa a quarta posição, com 19 pontos, a oito do líder Paris Saint-Germain, que perdeu em casa do Dijon.

Morgan Sanson colocou o Marselha em vantagem aos 47 minutos, com um golo que surgiu na sequência de uma infeliz intervenção do guarda-redes Maignan, que teve ainda como reflexo a expulsão do português Nuno Santos, treinador adjunto do Lille.

No melhor período do Lille, com o português Tiago Djaló a titular, os compatriotas José Fonte e Xeka no banco e Renato Sanches ausente por lesão, o Marselha elevou a vantagem para 2-0 com um autogolo do brasileiro Gabriel, aos 79 minutos.

O Lille manteve-se em jogo e ainda conseguiu reduzir para 2-1 por Adama Soumaoro, aos 83 minutos, com um cabeceamento após a marcação de um canto, elevando o interesse para os minutos finais do encontro.

Já o Metz esteve a vencer por 2-0 o Montpellier, que alinhou com o português Pedro Mendes durante a primeira parte, mas acabou por ceder um empate a 2-2 e ver fugir três preciosos pontos na luta pela fuga aos últimos lugares.

Noutros campeonatos, o Olympiacos de Pedro Martins empatou 0-0 em casa do Xanthi, para a nona jornada da Liga grega. A equipa de Atenas, que teve José Sá, Ruben Semedo e Daniel Podence a titulares, conseguiu segurar a liderança, face ao empate do PAOK com o Panathinaikos (2-2). Vieirinha marcou os dois golos da equipa de Abel Ferreira.

Já o Shakhtar Donetsk regressou aos triunfos na Ucrânia, após três jogos sem vencer, ao bater fora o Karpaty, por 3-0. A equipa de Luís Castro mantém-se invicta no campeonato, seguindo isolada na liderança, com 11 pontos de avanço sobre o Desna, segundo classificado, e 13 sobre o Dínamo Kiev, terceiro, com menos um jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.