O presidente do Petro de Luanda, Tomás Faria, anunciou na sexta-feira que quer construir, a médio prazo, um complexo desportivo, com um estádio, do modelo dos estádios do Benfica e do Sporting.

O presidente referiu que a recente viagem que efetuou a Portugal, com visitas aos dois maiores estádios de Lisboa, permitiu traçar o projeto.

Por ocasião dos 42 anos de existência do Petro de Luanda, que se assinalou na sexta-feira, o presidente de um dos principais clubes de Angola garantiu que a infraestrutura vai comportar salas de cinema, lojas, estação de serviço, estúdio de televisão, supermercados, entre outros serviços públicos.

Tomás Faria disse também que já se começa a pensar em transformar a referida agremiação desportiva em Petro de Luanda SAD.

Apesar do tempo de existência e dos títulos conquistados no futebol angolano, o Petro de Luanda não tem estádio próprio e realiza os seus jogos no estádio 11 de Novembro, infraestrutura sob tutela do governo angolano.

O mesmo acontece em relação ao basquetebol e andebol, modalidades com vários títulos conquistados internamente, bem como a nível do continente africano.

Quanto ao futebol, o Petro de Luanda é a equipa angolana mais titulada, com 15 troféus, numa altura em que lidera a presente edição do campeonato angolano de futebol, com 38 pontos, sob liderança do treinador português Alexandre Santos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.