Depois de várias jogadas de insistência, o Interclube conseguiu, este sábado, em Luanda, um empate frente ao FC Bravos do Maquis, por 1-1, na abertura da sétima jornada do Girabola 2019/20, com o golo de Bem Traoré a levantar inúmeras dúvidas aos presentes no estádio do Rocha Pinto.

Os maquisardes venciam desde os três minutos, fruto de um cruzamento de Lami que culminou com auto-golo de Abdul, até que nos descontos de tempo (90+5), Bem Traore desvia de cabeça um passe de Dasfaa.

O guarda redes Landu parecia ter o controlo do lance, mas passou entre as pernas e o trio de arbitragem, chefiado por Feliciano Lucas, entendeu que a bola ultrapassou a linha e validou golo dos anfitriões, decisão que provocou intrigas entre jogadores do Moxico e árbitros e finalmente “rixa” entre futebolistas dos dois planteis.

Até antes do tumulto, os “polícias”, que foram ao intervalo em desvantagem, eram os superiores, criando inúmeras jogadas perigosas, mas viam sem criatividades para enganar o defesa central Fabrício e bater o guarda redes Landu.

Aos 30 minutos, Carlinhos, dentro da área contrária, chutou forte, mas Landu foi “elástico” e socou para canto. Seis minutos depois, foi a vez de Kaya que na mesma posição precipitou-se e atirou à figura de Landu.

O Interclube carregava a partida, enquanto os pupilos de Zeca Amaral caiam constantemente queixosos para o relvado, queimando o tempo.

Com este empate, o Interclube mantém-se provisoriamente na primeira posição com 14 pontos, ao passo que o FC Bravos do Maquis é sétima, com 11.

Na próxima ronda, a formação do Rocha Pinto joga no 11 de Novembro, frente ao 1.º de Agosto, já a turma do Moxico recebe o 1.º de Maio de Benguela.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.