O Olympiacos, de Pedro Martins, e o PAOK Salónica, de Abel Ferreira, voltaram hoje aos treinos, numa altura em que ainda não é certo o regresso da Liga grega de futebol, devido à pandemia de COVID-19.

Além destes dois emblemas, AEK Atenas, Panathinaikos, AEL Larissa e Lamia retornaram igualmente ao trabalho, três dias após o levantamento da obrigação de quarentena, que estava em vigor desde 12 de março.

Todos os jogadores do principal escalão foram testados para o novo coronavírus e os treinos vão decorrer com as medidas de segurança e sanitárias impostas pelo governo local, apesar de ainda não saber se a temporada 2019/2020 será concluída.

“Hoje, ficámos mais perto do regresso. Estamos satisfeitos por voltarmos a trabalhar em segurança e espero que, com as devidas precauções, possamos terminar brevemente o campeonato”, disse Pedro Martins, numa mensagem escrita em inglês e em grego na sua página oficial da rede social Twitter.

Também no Twitter, o PAOK Salónica colocou um curto vídeo, com os jogadores de volta ao relvado e a treinar distanciados.

O governo grego já confirmou que está a estudar o possível regresso do campeonato, mas também assumiu que todas as hipóteses estão em cima da mesa, incluindo o cancelamento.

“A primeira e única prioridade é garantir a saúde pública. A Liga terá que implementar todos os protocolos de saúde. A saúde dos atletas jamais poderá estar em risco, seja em que situação for”, disse o vice-ministro grego do desporto, Lefteris Avgenakis, aos jornalistas.

A competição foi suspensa em 13 de março, quando os seis primeiros classificados se preparavam para disputar a fase final da liga, com o Olympiacos na frente com 66 pontos, mais 14 que o PAOK.

Com a declaração de pandemia, em 11 de março, inicialmente alguns eventos desportivos foram disputados sem público, mas, depois, começaram a ser cancelados, adiados – nomeadamente os Jogos Olímpicos Tóquio2020, o Euro2020 e a Copa América – ou suspensos, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais de todas as modalidades.

Os campeonatos de futebol de França e Países Baixos foram, entretanto, cancelados, enquanto países como Alemanha, Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal preparam o regresso à competição.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 254 mil mortos e infetou quase 3,6 milhões de pessoas em 195 países e territórios. Mais de um 1,1 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.