O dono do Olympiakos, Evangelos Marinakis, foi impedido de participar em qualquer atividade relacionada com o futebol, terá de pagar uma caução de 200.000 euros para aguardar o julgamento em liberdade e apresentar-se periodicamente às autoridades.

A decisão foi tomada após um interrogatório que durou sete horas, a pedido do procurador que investiga um esquema de jogos combinados no principal campeonato de futebol da Grécia, no período compreendido entre 2011 e 2013.

O proprietário do campeão grego e o clube com mais títulos conquistados no país, que terá de se apresentar numa esquadra de polícia de 15 em 15 dias até ao início do julgamento, foi o último dos 33 suspeitos questionados pelo juiz Giorgos Andreadis ao longo dos últimos dois meses.

Apenas 10 dos suspeitos não ficaram sujeitos a medidas de coação num processo que envolve vários dirigentes de clubes do primeiro e segundo escalões, da Federação Grega de Futebol e da comissão de arbitragem, bem como seis árbitros e sete jogadores da Liga principal.

Marinakis, de 47 anos e que desde 2010 é proprietário do Olympiakos, vencedor de 17 dos últimos 19 campeonatos na Grécia, já tinha estado implicado num processo semelhante, que ainda está em fase de investigação.

Na última época, o Olympiakos sagrou-se mais uma vez campeão grego sob a orientação do treinador português Vítor Pereira, que deixou o clube e já assinou pelos turcos do Fenerbahçe.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.