A equipa de Abel Ferreira, à qual o empate interessava, conseguiu suster o volume de jogo ofensivo do AEK, que tinha absoluta necessidade de vencer para levar a decisão do segundo lugar, tão importante por dar acesso às pré-eliminatórias da Liga dos Campeões, para a derradeira jornada.

Este resultado deixa o PAOK a apenas um ponto de garantir a qualificação para as pré-eliminatórias da ‘Champions’ da próxima temporada, quando falta disputar uma jornada, para a qual parte com três pontos de avanço sobre o AEK, mas tendo desvantagem no confronto direto, que é o critério de desempate em caso das duas equipas terminarem o campeonato com o mesmo número de pontos.

Pela equipa do AEK alinharam no ‘onze’ quatro jogadores portugueses, Hélder Lopes, Nelson Oliveira, Paulinho e André Simões, este substituído pelo argentino Sergio Araujo, aos 76 minutos, enquanto no PAOK o internacional português Vieirinha não chegou a sair do ‘banco'.

De recordar que o PAOK regressou ao segundo lugar do campeonato grego, após o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) ter decidido na última sexta-feira anular a retirada de sete pontos que lhe foi aplicada pelos órgãos jurisdicionais da Federação grega.

O clube de Salónica recorreu para o TAS, sediado em Lausana, na Suíça, que anulou a decisão da comissão disciplinar do desporto profissional grego, a qual, em 05 de março, tinha retirado sete pontos ao detentor do título.

Este castigo decorreu da alegada participação conjunta do proprietário do PAOK, Ivan Savvidis, na estrutura acionista de outro clube, o Xanthi, através de elementos familiares, prática ilegal e punível com a descida de divisão.

Com a recuperação dos sete pontos retirados na secretaria, o PAOK regressou ao segundo lugar, relegando o AEK para o terceiro lugar.

Assim, fica tudo por decidir na 36.ª e última jornada, no domingo, na qual o PAOK vai defrontar o Aris no dérbi de Salónica, enquanto o AEK enfrenta o Olympiacos, em casa do novo campeão, que hoje venceu fora o OFI por 3-1, uma vitória que cedo se começou a ‘desenhar', aos 10 minutos, quando Konstantinos Fourtounis bateu com êxito um penálti.

O sérvio Lazar Randjelovic aumentou a vantagem para a equipa do Pireu aos 28 minutos, e o mesmo Fourtounis bisou já no decorrer da segunda parte, aos 61, colocando a sua equipa a vencer por 3-0, tendo a equipa de Creta reduzido já em período de compensações, por Panagiotis Deligiannidis.

O técnico português Pedro Martins decidiu poupar os dois jogadores portugueses que são habituais titulares da equipa, o guarda-redes José Sá e o central Rúben Semedo, e lançou no ‘onze’ outro português, Cafú, que jogou no meio-campo, durante os 90 minutos.

O Olympiacos, já com o título na mão, sem a pressão dos resultados, segue na liderança com 81 pontos, seguido do PAOK, com 72, do AEK, com 69, do Panathinaikos, com 55 , do Aris, com 41, e do OFI Creta, com 36.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.