Frank Ribéry foi terceiro na votação para a Bola de Ouro de 2013, uma das cinco ganhas por Cristiano Ronaldo, mas nove anos depois parece não ter ainda digerido muito bem a situação.

Nesse ano, Cristiano Ronaldo conquistou o galardão com 27,99 por cento dos votos, tendo Messi ficado em segundo com 24,72 e Ribéry em terceiro, com 23,36.

Agora, numa entrevista à 'Gazzetta dello Sport', o extremo francês disse não concordar com essa conquista de Ronaldo.

"Foi injusto. Eu tive um ano incrível. Devia ter ganhado! Alargaram o tempo de entrega dos votos e aconteceu algo estranho. Pareceu-me uma decisão política", lembrou Ribéry, agora com 39 anos e a atuar na Salernitana.

Nesse ano de 2013, Ribéry conquistou a Bundesliga, a Liga dos Campeões, o Mundial de Clubes, a Taça da Alemanha e a Supertaça alemã, enquanto Ronaldo apenas conquistou a Supertaça de Espanha, apesar de na época de 2012/13 ter marcado 55 golos em 55 jogos e de ter brilhado a grande altura pela seleção de Portugal no 'play-off' de apuramento para o Mundial de 2014, ante a Suécia, pouco antes da atribuição da referida Bola de Ouro.

Ribéry abordou também o seu final de carreira, que se estará a aproximar. "A cabeça ouve o corpo e ajusta-se. Eu quero ir ao máximo, mas aos 39 anos o corpo, às vezes, tem alguns problema. Dia após dia, a linha de meta fica mais próxima", reconheceu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.