O estado de saúde do antigo futebolista colombiano Freddy Rincón, que sofreu um grave acidente de viação em Cali, continua “muito crítico”, informou hoje o diretor da unidade hospitalar onde está internado.

“Rincón permanece com medidas avançadas de apoio e a sua condição continua muito crítica”, disse o médico Laureano Quintero, acrescentando que o prognóstico “é muito reservado”.

De acordo com as autoridades policiais colombianas, cerca das 04:00 de segunda-feira (horas locais), o carro em que seguia Freddy Rincón, de 55 anos, chocou com um autocarro, com mais três pessoas no veículo.

Freddy Rincón sofreu uma grave lesão na cabeça e foi operado durante duas horas e 45 minutos.

A comunicação social colombiana tem avançado que o veiculo em que seguia o antigo médio terá desrespeitado um sinal vermelho, com a publicação de um vídeo de uma câmara de vigilância, embora o mesmo ainda não tenha sido confirmado como verdadeiro.

O Real Madrid, clube que Rincón representou em 1996/97, desejou, através das redes sociais, a “recuperação rápida” do antigo capitão da seleção colombiana, que no futebol europeu também representou o Nápoles, de Itália, na época anterior (1995/1996).

Depois de Santa Fé (formação), América Cali e do futebol italiano e espanhol, Rincón continuou a sua carreira no Brasil no Palmeiras, Corinthians, Santos e Cruzeiro, antes de ‘pendurar as botas’ em 2004.

Pela Colômbia, o médio somou 84 jogos e 17 golos, tendo disputado as fases finais dos Mundiais de 1990, no qual marcou um golo à RFA, na fase de grupos (1-1), 1994 e 1998.

Um dos seus filhos, Sebastián Rincón, de 28 anos, passou pelo futebol português, no Vitória Guimarães, entre 2017 e 2020.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.