Um caso insólito e que mostra como o futebol ainda está longe de ser tolerante. Tudo aconteceu no Egito e envolve um antigo árbitro e o Zamalek, clube onde bem recentemente treinava o português Jesualdo Ferreira.

Mark Clattenburg, que também ocupava a função de líder do setor de arbitragem no país do norte de África, foi forçado a abandonar o Egito devido a alguns rumores que começaram a circular sobre uma alegada relação homossexual.

O Zamalek entra na equação uma vez que terá sido o presidente do clube, Mortada Mansour, o responsável pelos boatos, mas a situação não se fica por aqui.

De acordo com o jornal britânico The Sun, Mark Clattenburg começou a receber ameaças dos adeptos do Zamalek, o que o forçou a sair do país. A mesma fonte adianta ainda que se tratam de rumores falsos e que o ex-árbitro já tinha um historial de problemas no futebol egípcio como atrasos em salários e alterações nas nomeações.

Mark Clattenburg destacou-se como árbitro na Premier League e na FIFA.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.