O Al Hilal, treinado por Jorge Jesus, reforçou a liderança da Liga saudita de futebol e distanciou-se do Al Nassr, ao vencer por 3-0 a formação comandada por Luís Castro, em jogo da 15.ª jornada.

No final, Jorge Jesus defendeu que o triunfo da sua equipa foi merecido.

"Fomos melhores desde o início ao fim. Podíamos ter marcado cinco golos. Temos uma arma poderosa, que é rápida transição da defesa para o ataque. Estamos felizes com a vitória, mas não conquistámos nada até agora. São apenas três pontos... nada mais. Ainda há muitos obstáculos pela frente e o nível de competitividade da liga é muito alto", disse o técnico do Al Hilal.

O treinador português deixou ainda uma questão no ar, a propósito da ausência de Neymar, grande estrela do Al Hilal, por lesão.

"Queria ver o que seria do Al Nassr sem o Ronaldo, do Al Ahli sem o Mahrez, do Al Ittihad sem o Benzema. Sentimos falta dele [Neymar], mas não fomos afetados como grupo e continuamos a conquistar vitórias. Sentimos falta do Neymar pelo nome e a qualidade que tem, mas a ausência dele não nos afetou. E se o Al Nassr não tivesse o Ronaldo ou o Al Ittihad o Benzema? Ou o Al-Ahli sem o Mahrez?", questionou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.