O treinador Luiz Felipe Scolari revelou hoje que já recusou vários convites para deixar o Palmeiras e passar a liderar a seleção colombiana de futebol, realçando que a decisão nada tem a ver com dinheiro.

"Parece que a Colômbia não entende que eu não vou sair e continua a aumentar as ofertas", afirmou o antigo selecionador de Portugal, citado pela Associated Press (AP), acrescentando que não está em causa o valor das propostas apresentadas, mas sim o seu desejo de permanecer ao serviço do clube brasileiro Palmeiras.

Scolari chegou ao comando do clube paulista há seis meses e conduziu-o à conquista do título de campeão brasileiro de 2018, recuperando a sua reputação enquanto técnico de sucesso, depois da fraca prestação do Brasil no Mundial de 2014.

'Felipão', que se sagrou campeão do mundo em 2002 pela 'canarinha', adiantou ainda que tem várias ofertas para voltar a orientar clubes na China, onde já trabalhou entre 2015 e 2017 ao serviço do Guangzhou Evergrande.

A Federação Colombiana de Futebol continua à procura do sucessor do argentino Jose Pekerman, que deixou o cargo de selecionador no ano passado, estando por agora a liderança da equipa 'cafetera' entregue interinamente ao colombiano Arturo Reyes.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.