Depois de três anos à frente do Shanghai SIPG, Vítor Pereira deixou o comando técnico da equipa chinesa, mas admite que esta foi uma grande experiência.

"Foi uma experiência fantástica. No primeiro ano conquistámos a Superliga e no ano seguinte também vencemos a Supertaça. Esta terceira temporada foi difícil para toda a gente, mas, em traços gerais, foi uma boa etapa na minha carreira. Agora regressei à Europa porque acho que preciso de um desafio numa grande liga europeia", referiu em entrevista ao jornal Marca.

"Decidi regressar por dois motivos. Primeiro, para estar mais perto da minha família, principalmente depois desta temporada em que estive muitos meses sem os ver. Em segundo, os três anos na China foram uma experiência fantástica, mas agora é o momento de treinar numa das cinco grandes ligas, preciso de comprovar-me numa delas", acrescentou ainda o treinador português.

No entanto, Vítor Pereira não nega um eventual regresso ao futebol chinês. "Acho que um dia acabarei por voltar. Mas antes disso quero ver-me a mim próprio numa liga importante europeia. Depois, possivelmente, posso voltar, até porque gostei da cultura do país e do respeito com que fui tratado pelas pessoas enquanto lá estive", rematou.

Vítor Pereira chegou ao Shanghai no final de 2017, depois de duas épocas nos turcos do Fenerbahce. Comandou os chineses em 114 partidas, tendo vencido 67 jogos, empatado 26 e perdido 21. O português deixa o clube depois de três derrotas consecutivas para a Champions Asiática, a última das quais nos oitavos de final frente ao Vissel Kobe.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.