Ricardo Carvalho deu uma entrevista ao site brasileiro "Globoesporte" onde falou da Seleção de Portugal e ainda da sua relação com José Mourinho. O defesa central do Mónaco foi orientado pelo Special One no FC Porto, Chelsea e Real Madrid, onde se deu a "separação".

Carvalho diz que não guarda mágoa mas lembra que o último ano no clube merengue foi tudo menos pacífico.

"Aconteceram grandes confusões. Não interessa de quem é a culpa, há sempre mais do que um culpado. Mas, fora do balneário, falou-se mais do que na verdade foi. Foi um ano muito mau, o terceiro de Mourinho. Mas, entre a gente, tentámos dar-nos bem porque queríamos o melhor para o clube", recordou o defesa de 36 anos.

Com Mourinho no Real Madrid, Ricardo Carvalho passou de primeira para quarta opção no miolo da defesa. Uma lesão grave afastou Carvalho das opções de Mourinho que optou pela dupla Pepe-Sérgio Ramos.

"O primeiro ano correu muito bem, as pessoas estavam encantadas, joguei cerca de 50 jogos. Mas o problema é que a partir da segunda temporada comecei a sofrer vários problemas físicos e tive uma lesão de três meses. Depois, com 33, 34 anos já não conseguia regressar à equipa. No primeiro ano joguei eu e o Pepe na defesa. Mas, desde que me lesionei, o Sergio Ramos passou a jogar e rendeu muito nessa posição. Foi uma nova etapa e experiência para mim, porque durante toda a minha carreira sempre joguei como titular em todos os clubes por onde passei. No último ano e meio no Real Madrid, não joguei. Foi um momento difícil", sublinhou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.