Enfim recuperado da da lesão contraída no final de agosto, a qual o deixou de fora dos últimos três jogos do Celta de Vigo, Gonçalo Paciência voltou a abordar o episódio em que, após ter contraído a referida lesão, deu um murro na parede, sofrendo ao mesmo tempo uma fratura na mão.

"Lesionei-me na perna e já sabia o que era. Fiquei chateado e, a caminho do balneário, dei um murro numa parede. Pensava que era uma parede falsa, mas afinal não era e ela 'ganhou-me'", começou por exemplicar o avançado português de 28 anos.

"Pensei que não houvesse muitos jogadores a quem tenha acontecido isto, mas a verdade é que recebi muitas mensagens de pessoas que passaram pelo mesmo", revelou, acrescentando que reagiu daquela forma pela vontade que tem de triunfar e fazer golos pelo Celta.

Gonçalo Paciência garantiu também que se encontra, agora, recuperado e pronto para voltar a dar o seu contributo à equipa. "Já estou a treinar com a equipa, sinto-me bem e já não tenho problemas. Estou pronto para ser mais uma opção e ajudar a equipa. Recuperei bem. É normal que a lesão me teha causado frustração. Cheguei ao Celta, fiz um golo e estava com muita vontade de triunfar. É normal que tenha ficado frustrado por sofrer uma lesão e por isso aconteceu o que aconteceu", reforçou.

"Quero jogar, adoro o futebol, estar com a equipa e ser protagonista. E, quando não tenho isso, tiram-me algo que me dá vida. Por isso fiquei assim. Pela mão, poderia jogar no dia seguinte, pela perna tive de esperar um pouco mais", terminou.

Contratado esta temporada pelo Celta de Vigo ao Eintracht Frankfurt a troco de 3 milhões de euros, Gonçalo Paciência soma um golo em três jogos na Liga espanhola, tendo sido titular em duas delas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.