Carlos Secretário vai ficar na história como um dos principais 'flops' do Real Madrid. O antigo lateral direito brilhou no FC Porto e na Seleção de Portugal, o que fez os merengues avançarem para a sua contratação em 1996/1997. No Bernabéu foi treinado pelo italiano Fabio Capello mas nunca conseguiu mostrar os seus atributos.

"O Secretário entrava no campo do Real Madrid com a camisola e desculpem a palavra 'borrava-se'. Não podia jogar. É verdade, não podia. No dia a dia era muito bom nos treinos. Jogava na Seleção, sem problema. Quando entrava com a camisola do Real Madrid, um desastre. Um desastre. Falhava os passes mais fáceis", recordou

Capello chegou ao Real Madrid num momento conturbado, a sua relação com o presidente Lorenzo Sanz nunca foi a melhor. Mas com os jogadores não havia problemas, garante

"Muitas vezes tive alguns problemas, mas não com os jogadores. Tive com o presidente que queria coisas diferentes. Queria que pusesse o seu filho [Fernando Sanz] a jogar e eu dizia-lhe 'não pode jogar nesta equipa'", lembrou.

Carlos Secretário fez apenas 17 jogos com a camisola do Real Madrid. Seria recambiado para o FC Porto na época seguinte, onde jogaria mais sete temporadas, antes de terminar a carreira no Maia. Ganhou, entre outros, uma Liga dos Campeões e uma Taça UEFA nos 'dragões'

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.