Fábio Coentrão foi contratado pelo Real Madrid porque dá «variadíssimas opções com rendimento alto» e não para jogar a lateral esquerdo, pois José Mourinho considera que Marcelo é «provavelmente o melhor» do Mundo, «principalmente a atacar».

O treinador do Real Madrid disse, em entrevista à agência Lusa, que o ex-futebolista do Benfica tem sido colocado no meio campo «porque a equipa teve essa necessidade», com as lesões simultâneas de Nuri Sahin, Sami Khedira e Hamit Altintop, e porque «a equipa está sempre à frente dos jogadores».

«Mas a razão pela qual o Coentrão veio não foi porque o Real Madrid precisasse de um lateral esquerdo, porque tem um lateral esquerdo ótimo, provavelmente o melhor de todos, principalmente a atacar, e nós fundamentalmente jogamos atacando. O Coentrão foi contratado exatamente por nos dar variadíssimas opções com rendimento alto», afirmou.

José Mourinho admitiu, no entanto, que a jogar no meio campo o internacional português «faz coisas que Khedira não faz» e «faz coisas que Sahin também não faz», mas frisou que os dois alemães realizam ações que, do mesmo modo, não estão ao alcance de Fábio Coentrão.

«O importante é nós sabermos caracterizar bem os nossos jogadores e definirmos planos de jogo em função dos jogadores que estão em campo. E o Fábio, jogando naquela posição, é um jogador que procura muito profundidade e cria problemas aos adversários», sublinhou.

Isto porque, como notou José Mourinho, os adversários sabem que o Real Madrid joga «com três jogadores muito altos na frente, jogadores que são tão rápidos quanto criativos, e ter um quarto jogador a sair de linhas mais atrasadas é mais um problema» para os oponentes, cuja «tendência natural» é que defendam.

Mas o facto de o técnico português considerar Marcelo o melhor lateral esquerdo do Mundo a atacar não quer dizer que Fábio Coentrão não seja utilizado naquela posição, como, aliás, aconteceu na segunda mão da Supertaça espanhola, em Barcelona.

«Não pôde acabar o jogo porque depois tivemos a lesão do Khedira, que nos obrigou a voltar a pô-lo no meio campo, porque não tínhamos nenhum médio no banco, mas em Barcelona jogou como lateral esquerdo, num jogo que eu achei que seria melhor para ele e para a equipa», lembrou.

Para Mourinho, a vantagem do português é a sua versatilidade: «A riqueza de termos o Coentrão é exatamente essa possibilidade de ele jogar em muitas posições e eu gosto de ter no mínimo dois jogadores destes nos meus planteis».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.