A Comissão de Acompanhamento da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) estabeleceu hoje as diretrizes para um possível retomar das competições, sendo estabelecida uma margem mínima de 72 horas entre os jogos de cada equipa.

A comissão, na qual também estão presentes a Liga espanhola e o sindicato dos jogadores, reuniu hoje por videoconferência, com a federação a rejeitar a possibilidade de jogos a cada 48 horas, tendo sido estabelecido o mínimo de 72 horas (jogos a cada três dias), caso as competições sejam retomadas.

Existindo a possibilidade de as competições reiniciarem durante os meses de maio, junho, julho ou agosto, ficou também definido que será dada uma atenção especial à disputa dos jogos em que as condições meteorológicas, como calor ou humidade, ponham em causa a saúde dos jogadores.

Além disso, de acordo com relatórios de especialistas solicitados pela RFEF, serão também aprovadas duas pausas de hidratação para combater as altas temperaturas que podem ocorrer nos meses de verão.

Segundo a federão espanhola, o seu presidente, Luis Rubiales alertou para a necessidade ser garantida a segurança “no momento em que o Governo e as autoridades de saúde aprovem o regresso do futebol”.

A Liga espanhola de futebol foi interrompida a 12 de março, devido à pandemia da covid-19.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,3 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 75 mil. Dos casos de infeção, cerca de 290 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

A seguir a Itália, a Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 13.798 mortos, entre 140.510 casos de infeção confirmados até hoje.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.