O empresário de Luisinho, Jorge Teixeira, acusou esta quinta-feira o treinador do Deportivo, Victor Sánchez del Amo, de querer “destruir a carreira” do futebolista português e de tomar decisões para com o lateral “com base em questões pessoais”.

As acusações foram proferidas por Jorge Teixeira durante uma conferência de imprensa numa unidade hoteleira na Corunha, onde o empresário enumerou alguns episódios passados entre o treinador e Luisinho, entretanto afastado da equipa.

As explicações do empresário de Luisinho surgem após o Deportivo ter assegurado a permanência na primeira liga, com o triunfo no sábado em casa do Villarreal, por 2-0, e em vésperas de receber o Real Madrid, envolvido na luta pelo título em Espanha.

O empresário Jorge Teixeira relatou algumas situações de conflito ao longo da época entre o treinador e o jogador português e garantiu que “Luisinho foi humilhado” por Victor Sánchez.

O agente recordou que Luisinho chegou ao Deportivo na época de 2013/14, proveniente do Benfica, e apostou no clube galego, apesar de, na altura, se encontrar na segunda divisão e a atravessar “uma situação financeira difícil” e um momento nada fácil.

A situação de Luisinho, ainda de acordo com Jorge Teixeira, deteriorou-se quando o lateral questionou o treinador Victor Sánchez do motivo da sua substituição no jogo com o Atlético de Madrid (1-2), no Estádio Riazor, a 18 de abril de 2015.

“Não o devia ter feito. Mas no dia seguinte falou com o treinador e pediu-lhe desculpa. Victor Sánchez disse-lhe que era futebol e que ele também foi jogador e sabia o que o jogador sentiu. No entanto, Luisinho já sentiu algum rancor”, disse Jorge Teixeira.

O empresário assegura, por isso, que o motivo que levou ao afastamento de Luisinho, que passou a ser tratado de forma diferente dos outros jogadores do Deportivo, “quase como um paquete do plantel”, se tratou de “uma questão pessoal”.

“Comparativamente com o que Victor fez (enquanto jogador) ao Javier Irureta (que era, na altura, seu treinador), Luisinho é um santo”, disse Jorge Teixeira, que acusou ainda o técnico de manipular os jogadores e de ter aberto seis processos ao longo da época (um dos quais ao lateral português).

Há algumas semanas, após uma picardia entre Oriol Riera e Lucas Pérez, que de acordo com o agente terá sido mais grave do que uma protagonizada entre Luisinho e Arribas, levou a um novo confronto com o treinador Victor Sánchez.

“Ele (Luisinho) aguentou muito ao longo da época e quando foi chamado a jogar, a sua presença na equipa coincidiu com o melhor período do Deportivo, com vitórias frente ao Celta, Eibar, Las Palmas e Betis”, disse ainda Jorge Teixeira.

Luisinho não foi convocado para o jogo com o Villarreal e tem trabalhado à margem do plantel e o seu empresário, Jorge Teixeira, adiantou desconhecer o futuro do jogador, realçando que está a atravessar uma situação injusta, que pode destruir a sua carreira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.