Fábio Coentrão foi mais um dos jogadores que teve de pagar uma verba elevada ao Fisco espanhol. O lateral português foi ouvido no tribunal de Pozuelo e pagou 1,7 milhões de euros pela fraude fiscal que terá cometido.

Segundo avança o jornal espanhol As, o jogador do Real Madrid pagou a soma milionária para regularizar a sua situação com as Finanças, depois de ter sido acusado de dois delitos: Não apresentar a declaração de rendimentos e desviar para paraísos fiscais os rendimentos dos seus direitos de imagem.

Segundo a acusação, o jogador português utilizou uma estrutura similar àquela utilizada por outros jogadores como Falcao ou Cristiano Ronaldo, todos agenciados por Jorge Mendes. A justiça espanhola pretender perceber se as empresas Polaris (onde Jorge Mendes é o acionista maioriário) e a MIM, duas empresas com sede fiscal em Dublin, são parte de uma estrutura criada para defraudar a Agência Tributária.

O empresário já negou redondamente qualquer realação com MIM quando se apresentou a tribunal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.