O coordenador do futebol de formação do FC Barcelona, Albert Puig, afirmou hoje que o segredo do sucesso é o trabalho efetuado nas bases do clube espanhol, referindo que o técnico Guardiola está a fechar um ciclo.

«Temos dois pilares na formação do Barcelona, que são formar pessoas e formar jogadores para a equipa principal. Desde os sete anos que os jovens são preparados com essa ilusão e tudo o que conseguimos de títulos foi graças à formação, num trabalho que começou há 25 anos», disse.

O responsável esteve hoje no Centro de Estágio do Benfica, no Seixal, onde participou num encontro de diversos clubes europeus, que assinalaram o quinto aniversário do complexo do clube encarnado.

Albert Puig considerou que o técnico Pep Guardiola, com todo o seu percurso e conhecimentos, está fechar um ciclo no clube tricampeão de Espanha e campeão europeu.

«O treinador foi jogador, conseguiu títulos, foi capitão, treinador da formação e ele compreende tudo no clube, veio fechar um ciclo. Temos jogadores como Puyol, Pedrito, Xavi, Messi, Iniesta ou Thiago, que são de gerações diferentes, mas que conseguimos juntar na equipa principal», defendeu.

O responsável referiu que o modelo de jogo do clube é «amar a bola» e explicou que existem muitos talentos na formação, apesar de não ter certezas sobre a sua possível afirmação.

«Temos muito bons jogadores, mas aos 13 anos ninguém podia dizer o que ia ser o Messi, só se fosse bruxo», disse.

Do lado do Real Madrid, o diretor adjunto da formação, Alberto Moriñigo, explicou que existe um problema de continuidade no clube, mas defendeu que os jogadores são preparados para se adaptarem a qualquer modelo de jogo que o treinador queira implementar.

«É muito difícil e muitos têm que procurar o seu futuro fora do clube. Temos muitos jogadores na Liga, e na seleção campeã do mundo estiveram jogadores formados no clube, como Negredo, Soldado ou Mata», afirmou.

O responsável disse ainda que o técnico José Mourinho tem vindo a utilizar, aos poucos, alguns jogadores da “cantera”, e que existem muitos casos de atletas que acabam por regressar ao clube, como Granero ou Arbeloa.

«O Real Madrid é o clube que mais jogadores dá a Liga espanhola. São cerca de 40», afirmou.

O anfitrião Armando Carneiro, diretor do Centro de Estágio do Seixal, referiu que a troca de experiências entre clubes como Real Madrid, Ajax, Real Madrid, Fulham ou Sevilha é importante para definir o futuro da formação do Benfica.

«Este é um excelente tónico para trabalhar e temos o projeto de dar jogadores à equipa principal. Já temos lá jogadores, mas acredito que no futuro vamos ter mais. O Barcelona começou há 25 anos, nós [começámos] há menos, mas estamos num bom caminho», concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.