"Se não tivesse tomado a decisão que tomei, poderia ter jogado num clube de topo por mais cinco anos", confessou o médio.

Hleb, de 35 anos, afirmou que viveu um dos melhores momentos da sua carreira no Arsenal.

"Arrependo-me de ter saído do Arsenal. [Arsene] Wenger era como um pai e confiava em mim", reconheceu o médio, que assinou pelos catalães em 2008, por 17 milhões de euros.

No entanto, o bielorrusso afirmou que "o FC Barcelona era, e continua a ser, o maior clube".

Apesar de ter jogado poucos minutos pelo ‘Barça’, Hleb não culpa o atual treinador do Manchester City, Pep Guardiola, na altura técnico dos catalães, pela falta de minutos, mas disse que "deveria ter sido mais profissional".

Depois de jogar pelo FC Barcelona durante um ano, Hleb passou por equipas como o Estugarda (Alemanha), Birmingham City (Inglaterra), Wolfsburgo (Alemanha), Krylya Sovetov (Rússia), Gençlerbirligi (Turquia) e Konyaspor (Turquia), estando atualmente a defender as cores do BATE Borisov.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.