Os jogadores do FC Barcelona propuseram ao presidente Josep Maria Bartomeu a revisão dos seus contratos de forma a possibilitar o regresso de Neymar ao clube, devido às regras de 'fair play' financeiro da UEFA, revelou o defesa Gerard Piqué.

"O que propusemos ao presidente foi retocar os nossos contratos porque sabíamos que havia um problema com o 'fair-play'" financeiro da UEFA, avançou na quarta-feira Piqué, em entrevista à rádio espanhola Cadena Ser.

No verão, o possível regresso do astro brasileiro Neymar ao FC Barcelona fez 'correr muita tinta', com o próprio jogador a admitir publicamente o interesse em deixar o Paris Saint-Germain (PSG), para onde se transferiu há dois anos por um montante recorde de 222 milhões de euros. Porém, os dois clubes não chegaram a acordo e Neymar permaneceu na capital francesa.

"Em vez de receber o que nos era devido este ano, poderíamos transferi-lo para o segundo, terceiro ou quarto ano de contrato, para que o 'Ney' pudesse vir", disse o central espanhol.

E acrescentou: "O que queremos sempre fazer é apoiar o clube e, se pudermos ajudá-lo de uma maneira ou de outra, não teremos problemas com isso".

Segundo Piqué, os jogadores do 'Barça' chegaram a falar com Neymar, transmitindo-lhe a ideia de que o criativo brasileiro vivia numa "prisão dourada" no PSG, onde aufere aos 27 anos um salário anual de 38 milhões de euros.

Questionado se ainda acredita no regresso de Neymar à Catalunha, após o falhanço nas negociações no último mercado, Piqué sublinhou que "no futebol tudo pode acontecer, e a porta está aberta".

Paralelamente, o internacional espanhol comentou o adiamento do 'clássico' entre FC Barcelona e Real Madrid para 18 de dezembro, devido às manifestações violentas na Catalunha com origem política, considerando que tal "não era necessário".

Inicialmente programado para 26 de outubro, o jogo foi adiado pela Federação Espanhola de Futebol para meados de dezembro, com a concordância dos dois clubes.

"É do senso comum dizer que nos estádios espanhóis não há violência, somos um povo civilizado", destacou Piqué, assinalando que no mesmo fim de semana em que deveria ter sido jogado na Catalunha o 'el clásico', realizou-se na mesma região o Espanhol-Villareal, também da La Liga, sem quaisquer problemas.

Entre 14 e 18 de outubro, confrontos entre manifestantes e a polícia catalã causaram cerca de 600 feridos no centro de Barcelona, isto, depois de terem sido conhecidas as sentenças dos líderes secessionistas da Catalunha, que levaram avante um referendo pela autodeterminação da região autónoma.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.