José Mourinho deixou o Real Madrid e, pela segunda vez, o futebol espanhol, mas o seu impacto perdurará durante algum tempo, pelo menos a nível linguístico, com a introdução de dois novos termos no castelhano: "mourinhismo" e "mourinhista".

O uso das expressões tornou-se tão habitual recentemente, que levou esta semana à publicação de uma nota da Fundação de Espanhol Urgente (FUNDEU BBVA), uma iniciativa da agência Efe patrocinada pelo banco espanhol BBVA e que tem como principal objetivo «o bom uso do espanhol nos órgãos de comunicação social».

«José Mourinho saiu do Real Madrid, mas penso que este não vai ser o último dia que se vai ouvir falar dele. É uma pessoa tão carismática que se continuará a falar de Mourinho depois dele sair», disse à agência Lusa Javier Lascurain, subdiretor da FUNDEU.

Javier Lascurain explica que a «questão surgiu há alguns dias», o que levou o organismo a fazer algumas consultas: «analisámos manuais, normas e saiu uma nota. Claro que é difícil saber se ficará para sempre esta expressão. Mas penso que durará algum tempo».

A FUNDEU não arrisca o significado, mas explica que este tipo de termos se aplicam normalmente para definir seguidores de uma personalidade, neste caso particular José Mourinho.

Lascurain acrescenta que, diariamente, há uma reunião da redação da FUNDEU que, com base em critérios de oportunidade ou atualidade, decide que termos investigar e que notas com recomendações divulgar: normalmente uma por dia, o máximo, em dias «pouco usuais», são três.

«Diariamente analisamos o que estamos a ver nos órgãos de comunicação social, na imprensa escrita, o que ouvimos na rádio e vemos na TV. Vemos termos onde observamos dúvidas ou erros. Decide-se abordar determinado assunto, muitas vezes em termos apenas linguísticos, de grafia, significado ou como escrever acrónimos, por exemplo, ou outras vinculadas à atualidade», explicou.

Lascurain insiste que a FUNDEU «não quer ser normativa», mas apenas «servir como ferramenta para os jornalistas, para que possam usar melhor a língua».

«É bom ver que em muitos casos ligam ao que dizemos», sublinha.

Na nota sobre Mourinho, a fundação explica que «substantivos e adjetivos derivados de nomes próprios, como ‘mourinhismo’ e ‘mourinhista’ se escrevem com minúscula e sem destaque tipográfico».

"Não são adequadas, portanto, grafias como ‘Mourinhismo’ e ‘Mourinhista’, com iniciais maiúsculas, nem mourinhismo e mourinhista entre aspas ou em itálilco" refere.

Trocar o "nh" pelo espanhol "ñ" também "não é apropriado" já que "vocábulos derivados de antropónimos não adaptados ao espanhol devem conservar a grafia do nome de que procedem para que este seja mais facilmente identificável".

Como exemplo citam "newtoniano" ou "shakespeariano".

Entre os erros encontrados, destaca a nota, estão frases em espanhol como "Hasta el mouriñista más significado entiende que la situación se ha vuelto insostenible", "Mourinho se va, pero los 'Mourinhistas' se quedan" e "Desde que llegó Mourinho al Madrid muchos acogieron el mourinhismo como su dogma o religión".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.