Manuel Pellegrini deu ontem a entender que não se pensa demitir do comando do Real Madrid, apesar da margem de erro junto dos adeptos estar em queda livre. Aliás, a magra vitória (1-0) de ontem quando era necessária uma goleada com cinco golos de diferença apenas serviu para aumentar a contestação ao treinador chileno. "Tentámos pressionar o adversário, mas faltou-nos futebol para fazer 4 golos. Ser eliminado por clube da 2ª divisão B não é um êxito", reconheceu Pellegrini após o jogo.

A polémica em torno do técnico merengue cresce ainda mais com um episódio algo insólito, pois Pellegrini confessou que não sabia que Sergio Ramos podia jogar, apesar do clube o ter informado dessa disponibilidade. O defesa tinha sido expulso no desafio com o At. Madrid, para a Liga, e deveria cumprir o jogo de suspensão na partida de ontem da Taça do Rei, mas face ao adiamento da reunião do Comité  de Competições, em virtude do feriado em Madrid, a suspensão não era oficial.

Sobre uma eventual demissão, o chileno foi taxativo na rejeição desse caminho: "Os jogadores estão comigo. Estamos a um ponto do Barcelona na Liga e somos líderes do nosso grupo na Liga dos Campeões. Estamos a começar um caminho que acabará muito bem."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.