O presidente do Real Madrid, Florentino Perez, confessou quarta-feira que preferia ter mantido José Mourinho, que saiu para o Chelsea, porque estava convencido que o treinador português de futebol ia tornar os madrilenos «melhores».

«Tínhamos a convicção que [Mourinho] ia tornar-nos melhores. Contratámos Mourinho para darmos um salto qualitativo... e demos. Antes não se ganhava ao FC Barcelona, ganharam-se ligas com 68 pontos e agora perdem-se com 96», afirmou o presidente “merengue” aos microfones da rádio Onda Cero.

Na mesma entrevista, Perez, que acaba de ser reeleito para mais um mandato, esclareceu que José Mourinho tinha todos os poderes «no plano desportivo», e não em qualquer outra área.

«Pelo que falavam muitas vezes, parecia que tínhamos entregado o clube a Mourinho. Ele acredita que, com a sua postura, protege os jogadores e houve momentos que as pessoas achavam que se tinha de escolher entre o treinador e [Iker] Casilas», comentou.
Florentino Perez garantiu ainda que José Mourinho acabaria por permanecer no clube madrileno se tivesse ganho a Liga dos Campeões: «estou convencido que ficaria».

«Sempre que se chateava, dizia ‘vou-me embora’. Nunca o castiguei. Gostava que o conhecessem, porque é uma pessoa muito simpática», assegurou o presidente do Real.

Sobre Cristiano Ronaldo, Florentino Perez lembrou que o internacional português «tem mais dois anos de contrato, mas, pelo que muita gente diz, até parece que se vai embora amanhã».

«Não há ainda uma negociação aberta. Isso acontecerá a partir de julho. A minha opinião é que Cristiano Ronaldo acabará por abandonar o futebol ainda ao serviço do Real Madrid. No entanto, há quem pense que as negociações se fazem nos jornais», criticou Florentino Perez.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.