“É sempre complicado jogar no Vicent Calderón. O Atlético mudou de treinador e melhorou. Contra o Chelsea mereceram ganhar e o nível de confiança é mais elevado agora, apesar de ter ficado fora da Liga dos Campeões. Se perdermos são as circunstâncias, temos que estar preparados. Estamos a trabalhar muito bem”, frisou Raúl.

Quanto a Ronaldo que, ao que indicam os últimos exames terá mais um mês de recupeção, Raúl pede “paciencia e tranqulidade” ao portugués, para que “recupere totalemente” já que a equipa “espera tê-lo o mais depressa possível”.

O avançado madrileno tem sido suplente nos últimos encontros e não sabe se jogará de início no derby.

“Ainda não sei. Não tenho que entender as razões do treinador me deixar no banco. Sou mais um jogador, tenho que trabalhar, e, até agora, não me posso queixar”, avançou o capitão “merengue”.

Depois da partida de sábado, o Real Madrid avança para segunda mão da Taça do Rei frente ao Alcoron, que humilhou a equipa madrilista ao vencer por 4-0.

“Essa partida não está esquecida, porque a eliminatoria ainda não terminou. A partir de domingo é nela que nos vamos concentrar”, assumiu Raúl.

O encontro da 10.ª jornada da Liga espanhola, entre Atlético de Madrid, 18.º com sete pontos, e Real Madrid, segundo com 22 pontos, realiza-se sábado, às 22:00 (21:00 em Portugal), no estádio Vicent Calderón

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.