Luiz Felipe Scolari recordou, nesta entrevista, a primeira chamada de Cristiano Ronaldo à selecção nacional: “O Cristiano foi convocado para a selecção pela primeira vez com 17 ou 18 anos e já era maduro. Sabia o que queria, trabalhava para melhorar, ouvia o treinador. Tinha a atitude perfeita”.

Sobre a mudança de ares do melhor jogador do Mundo de Manchester para Madrid, o técnico não podia estar mais de acordo pois ele “já tinha ganho tudo em Inglaterra”.

Apesar das contratações milionárias, a verdade é que o clube de Cristiano Ronaldo, o Real Madrid, não atravessa um bom momento. A mais recente prova disso foi a eliminação da taça do Rei às mãos do modesto Alcórcon.

Scolari é contra uma chicotada psicológica nos merengues. Para o brasileiro, é necessário que dêem todas as condições de trabalho a Pellegrini para que este consiga triunfar em Madrid: “Diria ao Real para oferecer ao Pellegrini as condições para demonstrar o que já fez no Villareal. Se querem ganhar o campeonato e ser uma equipa grande devem seguir o planeamento inicial”.

Apesar desta opinião, o treinador não enjeita a possibilidade de treinar em Espanha: “Sem dúvida que gostava. Oferece aos treinadores brasileiros aquela forma de jogar com sangue e carácter brasileiro, o drible e a improvisação. Já cheguei a ter tudo acordado com o Valência, uma vez, e duas vezes com o Atlético de Madrid”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.