Cesc Fabregas não hesita em mostrar a sua gratidão a Arsène Wenger por o ter deixado voltar ao Barcelona, depois de oito anos ao serviço do Arsenal.

O internacional espanhol desejava voltar ao seu clube do coração e onde se formou, mas ao longo das últimas épocas a transferência nunca se consumava. Este ano, cerca de 40 milhões de euros serviram aos gunners para deixar sair o seu capitão e estrela da equipa.

«Sem Wenger não seria agora jogador do Barcelona. Ele convenceu os donos do Arsenal, que não estavam interessados em negociar o meu passe sob nenhuma circunstância», confessou o jogador dos catalães ao El País, sublinhando: «Sem Wenger não teria feito a minha estreia aos 16 anos, jogado a final da “Champions” aos 18 anos e sido “capitão” aos 20 anos. Não seria nada sem ele».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.