"Ainda falta muito tempo (para o final do empréstimo), os clubes terão muito que falar, mas gostaria de ficar", admitiu o luso, que no verão mudará de clube caso os "colchoneros" exerçam a cláusula de opção fixada nos oito milhões de euros.

Tiago tem agradado a Quique Flores e garantiu um lugar no "onze" desde o início na nova aventura: "É muito bom sentir a confiança do treinador, assim posso jogar mais tranquilo. Estou muito contente. Vim para jogar e ajudar o Atlético de Madrid e sinto que estou bem".

O futebolista de 28 anos defende que Quique Flores é "obviamente um treinador muito bom" e considera ainda que a sua maturidade pode ser muito benéfica para a equipa: "Tenho um pouco mais de experiência do que alguns atletas do plantel. Por isso falo com eles e transmito-lhes o que penso do desafio e do jogo".

O jogador nascido em Viana do Castelo diz que está a "melhorar muito" em termos físicos e defende que já se sente "muito bem" para alinhar os 90 minutos.

Quanto às aspirações do Atlético de Madrid nesta época, defende que a equipa "pode chegar-se ao topo", apesar do 12.º lugar a 11 pontos de um lugar que garanta a presença nas competições europeias.

"Tínhamos um grande objectivo, que era chegar à final da Taça - e já quase o conseguimos - e depois temos muito campeonato pela frente. No mínimo, queremos chegar à UEFA", vincou.

Os "colchoneros" estão ainda em competição na Liga Europa, defrontando nos 16 avos de final o Galatasaray: Tiago não pode jogar, uma vez que já representou a Juventus na competição".

"Gostava muito de jogar, mas estou tranquilo, pois temos outros atletas que podem desempenhar um bom papel. Se chegarmos aos quartos de final, aí acho que já poderei alinhar e ajudar a equipa", concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.