O técnico italiano Carlo Ancelotti foi hoje acusado pela Autoridade Tributária espanhola de uma fraude de um milhão de euros, devido a um contrato de direitos de imagem enquanto era treinador do Real Madrid, entre 2013 e 2015.

O fisco espanhol considera que, nesse período - e quando residia oficialmente no país -, o técnico, de 61 anos, pagou apenas 10% dos rendimentos de um contrato de direitos de imagem, e não os 45% exigidos pela lei, defraudando o Estado em 1.062.079 euros.

Em comunicado, a Autoridade Tributária espanhola explicou que Ancelotti, atualmente no Everton, terá usado uma “rede complexa de empresas sediadas em paraísos fiscais” com o objetivo de fugir ao fisco, cometendo assim fraude.

O italiano comandou o Real Madrid nas épocas de 2013/14 e 2014/15, tendo conquistado uma Liga dos Campeões e uma Taça do Rei de Espanha.

Este não é caso único em Espanha nos últimos anos, uma vez que o argentino Lionel Messi, do FC Barcelona, o espanhol Diego Costa, do Atlético Madrid, e os portugueses Cristiano Ronaldo e José Mourinho, quando ambos representavam o Real Madrid, passaram por situações idênticas, tendo resolvido os seus casos com multas pesadas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.