Eduard Romeu, vice-presidente do Barcelona na área económica, deu uma entrevista o Mundo Deportivo na qual fala sobre a saída de Lionel Messi do emblema catalão.

"Era um esforço muito para além daquilo que nos faria sentir cómodos, mas sentíamos que Leo [Messi] era um património do clube e devíamos fazer esse esforço. A chave era o cumprimento de objetivos. Se o Barcelona estivesse em cumprimento, aí não há fiscalização, nada", explica.

"Abria-se uma possibilidade que nos permitia manter Messi em determinados moldes, mas era um acordo que para nós não era benéfico. Perante a possibilidade de colocar em risco a instituição, e lamento muito, tenho de sacrificar o melhor jogador do mundo", acrescenta Eduard Romeu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.