Não se quer comparar Cristiano Ronaldo a Lionel Messi. Quem o diz é Carles Villarubí, vice-presidente do Barcelona, que diz existir uma vontade de que o internacional português não se apresente a tribunal.

Segundo avança o jornal espanhol Marca, o dirigente 'blaugrana' acredita que existe uma intenção de que Ronaldo não passe pelo mesmo que Messi passou.

"Todo o movimento que se produz agora e que se produzirá nos próximos dias vai numa direção muito concreta: que Cristiano Ronaldo não se sente no banco de rés. Não querem que exista a fotografia de Cristiano Ronaldo no banco de réus, algo que Messi teve que passar", afirmou o vice-presidente, em declarações ao rádio RAC1.

O dirigente afirmou, no entanto, que deve existir a presunção de inocência por Cristiano Ronaldo tal como existiu com Messi.

"Otorgo a presunção de inocência a Cristiano Ronaldo da mesma maneira que demos a Messi. Tem-se dito que ele era um mafioso à frente de uma família organizada para a prática da delinquência. Agora, o ministro das Finanças pediu a presunção de inocência para Cristiano Ronaldo", afirmou Villarrubí.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.