O Liverpool tem um balanço globalmente positivo frente a equipas portuguesas nas taças europeias de futebol, mas já caiu perante Sp. Braga (2010/11), Benfica (2005/2006) e V. Setúbal (1969/70).

O último duelo ditou mesmo a eliminação dos 'reds', que, nos oitavos de final da Liga Europa de 2010/11, não conseguiram marcar um único golo aos arsenalistas, 'tombando' por culpa de um desaire por 1-0 na pedreira.

Um penálti concretizada pelo brasileiro Alan, aos 18 minutos, selou a qualificação do conjunto então comandado por Domingos Paciência, que cometeu a proeza de manter o Liverpool a zero durante 180 minutos.

Este feito não é, porém, um exclusivo dos bracarenses, pois, em 2005/06, o Benfica também o conseguiu, nos oitavos de final da Liga dos Campeões, fazendo ainda melhor, já que venceu os dois jogos, em casa por 1-0 e em Anfield Road por 2-0.

Os 'reds' apresentaram-se como campeões em título, depois do cetro conquistado em 2004/05, mas prevaleceu o onze do holandês Ronald Koeman, com o brasileiro Luisão a faturar na Luz e Simão Sabrosa e o italiano Fabrizio Miccoli na cidade dos Beatles.

Além de bracarenses e benfiquistas, também o V. Setúbal foi capaz, há quase meio século, de tombar o 'todo poderoso' Liverpool, na segunda ronda da Taça UEFA de 1969/70.

Os sadinos venceram em casa por 1-0, com um tento de Fernando Tomé, aos 40 minutos, e perderam em Liverpool por 3-2, depois de terem estado em vantagem por 2-0, com um penálti de Vagner Canotilho e num autogolo de Geoffrey Strong.

Thomas Smith, também de grande penalidade, reduziu aos 60 minutos e, na parte final, os 'reds' ainda viraram o resultado, por Alun Evans, aos 88, e Roger Hunt, aos 90, mas, face aos golos apontados fora, seguiu em frente a equipa lusa.

O Liverpool caiu nestas três ocasiões, mas conta, em contraponto, cinco apuramentos, quatro frente ao Benfica - três quase seguidos (1977/78, 1983/84 e 1984/85) e outro em 2009/10 - e um frente ao FC Porto (2000/01).

Na antiga Taça dos Campeões, os 'reds' superiorizaram-se aos encarnados de forma clara em 1977/78, com 2-1 na Luz e 4-1 em casa, e em 1983/84, com 1-0 em Inglaterra e 4-1 em Portugal, e com mais dificuldades em 1984/85.

Um 'hat-trick' de Ian Rush valeu um triunfo caseiro por 3-1, amenizado por um tento de Diamantino Miranda, e, na Luz, o dinamarquês Michael Manniche marcou de penálti logo aos seis minutos. O Benfica ficou a um golo, que nunca chegou.

Há oito anos, quatro depois de cair nos oitavos da Champions, o Liverpool 'vingou-se' nos quartos de final da Liga Europa 2009/10, com um triunfo caseiro por 4-1, com um 'bis' do espanhol Fernando Torres, depois de uma derrota na Luz por 2-1.

Diante do FC Porto, em 2000/01, nos quartos de final da extinta Taça UEFA, o Liverpool empatou a zero nas Antas e, depois, ganhou em casa, com dois tentos na primeira parte, de Danny Murphy e Michael Owen. Viria a conquistar a prova.

A registar, entre o Liverpool e os clubes lusos, há ainda quatro jogos na fase de grupos da Champions: dois empates a um com o Boavista, em 2001/02, e mais um 1-1 em 2007/08, com o FC Porto, que depois bateu em casa por 4-1.

No total, o Liverpool soma nove vitórias, cinco empates e seis derrotas, com 31 golos marcados e 19 sofridos, em vésperas do 21.º embate, na quarta-feira, no Estádio do Dragão, a contar para a primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões.

Em oito eliminatórias, os 'reds' apuraram-se em cinco ocasiões e foram eliminados em três. Dos 20 jogos com equipas portuguesas, o Liverpool soma nove vitórias, cinco empates e seis derrotas, 31 golos marcados e 19 sofridos.

*Artigo originalmente publicado no dia 13/02

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.