Os jogadores Trent Alexander-Arnold e Naby Keita foram alvos de insultos racistas nas redes sociais após a derrota com o Real Madrid (3-1), nos quartos de final da Liga dos Campeões de futebol, revelou hoje o Liverpool.

“É completamente inaceitável e estas situações têm que parar. O Liverpool condena todo o tipo de discriminação e vai continuar a lutar pela inclusão. O clube está a investigar este terrível abuso racial”, disse um porta-voz dos ‘reds’ aos jornalistas britânicos.

Numa publicação na página oficial do Liverpool na rede social Instagram, tanto Alexander-Arnold como Keita receberam ícones de macacos, horas depois do desaire no encontro da primeira mão dos ‘quartos’ da ‘Champions’.

Os dois jogadores são colegas do português Diogo Jota no emblema inglês.

Os casos de abusos raciais a jogadores da ‘Premier League’ tem sido frequente nos últimos meses, o que levou alguns a encerrarem as suas contas nas variadas redes sociais.

Por essa razão, praticamente todos os clubes da liga inglesa, e o organizador da competição, pediram às plataformas responsáveis pelas redes sociais que sejam aplicadas medidas urgentes para evitar este tipo de episódios.

Na semana passada, o Manchester United lançou mesmo uma campanha para que casos de racismo ou discriminação sejam denunciados pelos próprios utilizadores das redes sociais.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.