Carlo Ancelotti tem o futuro incerto no Nápoles. O técnico italiano tem sido bastante contestado pelos resultados caseiros, já entrou em rota de colisão com o problemático presidente, Aurelio De Laurentiis, num ambiente de 'cortar a faca', com os jogadores e a direção de costas voltadas. Os nove jogos que leva sem vencer também não ajudam o técnico dos napolitanos.

"A mala de um treinador deve estar sempre pronta, não deve ser totalmente desfeita. Já passei por esta situação em muitos clubes onde treinei. Não tenho a ideia de poder despedir-me e posso decidir eu ir-me embora. Se não se verificarem certas condições é justo seguir em frente. Mas neste momento não penso nisso, estou concentrado na equipa, que ainda não está a dar tudo o que pode. Eu sou o responsável, mas na Champions temos estado bem", afirmou Ancelotti, na antevisão do jogo com o Genk, da 6.ª e última jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Apesar dos mais resultados internos, o Nápoles pode seguir em frente na 'liga milionária', já que é segundo no seu grupo.

"Gostaria de passar aos oitavos de final e como líder do grupo. Uma vitória ajudaria a controlar a situação", atirou Ancelotti

O Nápoles é 7.º na Liga Italiana, com 21 pontos em 15 jogos. A equipa já está a 17 pontos do líder, Inter Milão. Na 'Champions' é segundo com nove pontos, menos um que o líder Liverpool. O terceiro é o Salzburgo, que tem menos dois pontos que os napolitanos e recebe os 'reds'.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.