A equipa leonina mostrou nesta primeira parte uma atitude que ainda não se tinha visto esta época: velocidade, objectividade e entrosamento entre os vários jogadores.

Já a Fiorentina mostrou aquilo de que são feitas as equipas italianas: segurança defensiva e uma, duas oportunidades e golo.

Foi isso que se viu aos 6 minutos da primeira parte. Vargas recebe a bola na esquerda, Pedro Silva falha a antecipação, e o número 6 com o caminho desimpedido dá um, dois passos e remata cruzado, não dando hipóteses a Rui Patrício.

A partir daí, o Sporting partiu para cima do adversário, as oportunidades sucederam-se com Matías Fernadez sempre a pautar o jogo leonino, como ainda não o tinha feito em Alvalade.

A verdade é que faltou sempre o essencial: a concretização. Os jogadores leoninos chegavam com perigo à baliza dos "viola" mas  falhavam sempre na hora H, quando isso não acontecia era o guardião Frey que salvava a Fiorentina.

Mantendo esta atitude na segunda parte, o Sporting poderá vir a beneficiar do facto de os dois centrais da equipa italiana, Dainelli e Gamberini, estarem já amarelados e assim inverter o resultado.

Nota ainda para facto de aos 10 minutos Liedson ter sido agredido por Gamberini, junto à bandeirola de canto, com o árbitro a nada assinalar, perdoando assim a expulsão ao italiano.

O Sporting acabou a primeira parte a merecer um resultado bem diferente. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.