O Arsenal de Londres iniciou a partida como só ele saber fazer, pressionante no ataque, perante um Braga nervoso, o que permitiu as muitas investidas dos “gunners” logo nos primeiros minutos.

O atrevimento inglês resultou em golo, aos oito minutos, através de uma grande penalidade, depois do guardião dos minhotos ter derrubado Chamakh na grande área. Na conversão, o maestro espanhol Fàbregas não falhou.

Depois do golo, o Braga reagiu mas sempre que se aproximava da baliza as ideias bloqueavam. Este impasse minhoto resultou no segundo da equipa da casa.

Enquanto o Arsenal “dançava” perto da grande área bracarense, Arsahvin surgiu da esquerda, no momento certo, no limite da linha do fora de jogo, e enviou a bola para o fundo das redes, apos passe sublime do suspeito do costume, Cesc Fàbregas.

Com dois golos de desvantagem, a formação comandada por Domingos Paciência limitou-se a assistir o baile arsenalista londrino e a ameaça do terceiro, o que acabou por acontecer aos 33 minutos. Após passe de Wilshere, Chamakh fez, de forma fácil, o golo da vantagem mais do que confortável.

Para a segunda parte, o Braga não só terá de marcar golos para dar a volta ao marcador, como descobrir também a formula para imobilizar os “gunners”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.