Bruno Lage voltou à questão dos golos dos avançados do Benfica. Na antevisão do jogo com o Zenit, o técnico dos 'encarnados' sublinhou que os homens da frente têm de se manterem tranquilos e não olharem apenas para os golos. Lage explicou como é solitária a vida de um avançado e deu a receita para os manter mais tranquilos: ver o Canal Panda.

Tranquilidade dos avançados: "A primeira coisa que digo aos jogadores é para começarem a ver o canal Panda. É meio caminho andado para estarem sempre tranquilos. Cobra-se muito nos avançados. A equipa vence, o avançado não marca golo e para ele não tem o mesmo sabor de vitória. Nós temos de entender e dar sempre uma tranquilidade tremenda aos nossos avançados. Quando temos a bola, são os jogadores no campo que menos vezes tocam na bola. Normalmente estão a disputar situações contra os dois centrais, estão de costas para a equipa adversária, estão a ver a equipa a jogar e a preparar a jogada, a ver os alas a chegar à linha de fundo. Têm de calcular, tirar adversários do caminho, esconder-se dos adversários para atacarem no tempo certo. E a bola chega ao ala e ele não cruza a bola no tempo certo ou cruza mais alto, mais baixo e a bola não chega lá. E o ponta de lança vem mais triste para trás. A vida do ponta de lança é isto: é passar muito tempo isolado e de repente, com um toque, ele faz com que uma jogada normal se transforme numa bonita jogada"

Vai haver alterações ao onze base? "Qual é o onze base? O onze que venceu o Sporting na Supertaça ou o que venceu agora no Bessa? Se olharmos para um e outro, faltam-nos cinco jogadores, por várias razões.Temos falado das ausências de Pizzi, de Rafa e André Almeida, curiosamente dos três, dois estão lesionados. Tudo fazemos para tomar as melhores decisões, e a jogar de três em três dias as melhores decisões foram tomadas. As pessoas podem ter outra opinião, mas não podemos adivinhar o que passa de um jogo para outro. Depois do jogo temos de fazer uma análise. A jogar com dois ou três dias de intervalo temos de ter as melhores decisões, queremos ter os jogadores todos disponíveis. O nosso trabalho é evitar que eles se lesionem. Mas o Rafa teve uma lesão gravíssima, rara, situação igual à do Chiquinho. É o melhor onze a cada momento. Agora, o melhor foi o que jogou contra o Boavista, há tres meses era o que ganhou a Supertaça".

O que espera do Zenit? "Seria uma surpresa para mim o Zenit jogar com uma linha de cinco. Mas estamos preparados para tudo. Temos de saber lidar com várias situações. Precisamos de ter capacidade para atrair e chegar às zonas de finalização, mas por outro lado, a equipa também tem de manter sempre o equilíbrio e ficar atenta aos jogadores da frente, que são muito perigosos. É importante a equipa não se desequilibrar e temos de conseguir prever vários cenários para dar boas respostas".

Análise ao adversário: "Vimos muitos jogos do Zenit. É uma equipa que tem uma saída de bola muito interessante e que consegue várias dinâmicas com os quatro homens da frente. Quando lançar bolas para a frente vai tentar fugir ao confronto entre pontas de lança e centrais, e disputar bolas com os nossos laterais. É uma equipa que joga com muita gente a atacar a profundidade, mas que é muito consistente a defender. E à semelhança das outras equipas deste grupo, vale muito pelo coletivo".

O Benfica joga na terça-feira a continuidade na Europa do futebol, precisando de vencer, no mínimo, por 2-0 na receção ao Zenit, na sexta e última jornada do Grupo G da Liga dos Campeões, para não depender de terceiros. Já afastado da próxima fase da Liga dos Campeões, o Benfica ainda mantém esperança de seguir para os 16 avos de final da Liga Europa, mas para isso tem de vencer a equipa de São Petersburgo por 2-0, ou por três golos de diferença, se também sofrer.

Uma vitória por números inferiores deixa o clube lisboeta dependente de uma derrota do Lyon na receção ao já apurado Leipzig, líder do grupo, com 10 pontos, mais três do que os russos e os franceses e mais seis do que os 'encarnados'.

O encontro está marcado para às 20h00 desta terça-feira na Luz e terá arbitragem do espanhol Mateu Lahoz, árbitro que será auxiliado por Pau Cebrián Devís e Roberto del Palomar. Alejandro Hernández estará no VAR, assistido por Ricardo de Burgos, e Santiago Jaime Latre será o quarto árbitro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.