O Benfica arrancou a fase de grupos da Liga dos Campeões com um nulo em Kiev, numa terça-feira em que Cristiano Ronaldo marcou, igualou mais um recorde, mas perdeu e em que Robert Lewandowski bisou numa vitória demasiado tranquila do Bayern em Barcelona.

Resumimos os resultados e toda a ação do dia

Grupo E

Barcelona 0-3 Bayern, Dínamo Kiev 0-0 Benfica

O gigante bávaro, agora treinado por Julian Nagelsmann, mostrou que é um sério candidato à conquista do troféu, com uma exibição imperial em Camp Nou. Thomas Müller abriu o ativo com um remate desviado num adversário aos 33 minutos, antes de Robert Lewandowski selar o resultado na segunda parte, com duas finalizações oportunas, bem à sua imagem.

Em Kiev, o Benfica dominou por longos períodos e viu Denys Boyko, guardião da equipa da casa, negar o golo a Roman Yaremchuk a meio da segunda parte, mas até foi o Dínamo que quase conquistou os três pontos à beira do fim. Mykola Shaparenko colocou a bola no fundo das redes aos 93 minutos, para euforia dos adeptos da casa, euforia essa travada momentos depois, após o lance ser anulado por fora-de-jogo.

Grupo F

Young Boys 2-1 Man. United, Villarreal 2-2 Atalanta

Jordan Siebatcheu aproveitou um erro incrível de Jesse Lingard para dar aos suíços do Young Boys uma vitória improvável em Berna, aos 95 minutos, sobre o Manchester United. Os pupilos de Ole Gunnar Solskjær estavam no controlo após o golo inicial de Cristiano Ronaldo, mas o cartão vermelho visto por Aaron Wan-Bissaka, aos 35 minutos, mudou o jogo. Nicolas Moumi Ngamaleu fez o empate a meio do segundo tempo e, já sem Ronaldo e Bruno Fernadnes em campo, Siebatcheu, que havia saltado do banco pouco antes, ditou aquela que foi, talvez, a surpresa da noite.

Em Espanha, uma impressionante defesa de Juan Musso, guarda-redes da Atalana, perto do fim do encontro, impediu a vitória do Villarreal, que terminou a partida com dez jogadores. A Atalanta começou bem e Remo Freuler inaugurou o marcador, mas Manu Trigueros igualou. Arnaud Groeneveld colocou, depois, os anfitriões na frente e coube a Robin Gosens restabelecer o empate.

Grupo G

Sevilha 1-1 Salzburgo, Lille 0-0 Wolfsburgo

Na Andaluzia, os visitantes beneficiaram de três grandes penalidades na primeira parte, todas a punir faltas sobre Karim Adeyemi, mas só converteram uma e viram o Sevilha empatar a três minutos do intervalo, por intermédio de Ivan Rakitić...também de grande penalidade. O Sevilha ainda se viu reduzido a dez por expulsão de Youssef En-Nesyri no início do segundo período, mas resistiu até final e conseguiu segurar um ponto.

Em França, o campeão gaulês, com os portugueses José Fonte e Xeka em campo, vou-se travado pelo Wolfsburgo num jogo muito equilibrado. Burak Yılmaz e Jonathan David estiveram perto de marcar, mas os visitantes resistiram a tudo, mesmo depois de John Brooks ter sido expulso aos 63 minutos.

Grupo H

Chelsea 1-0 Zenit, Malmö 0-3 Juventus

Romelu Lukaku marcou para os detentores do troféu pela terceira vez em dois jogos em casa desde que voltou ao clube londrino, desta feita com um excelente cabeceamento, na sequência de um passe bem medido de César Azpilicueta a meio da segunda parte, garantindo aos 'blues' um suado triunfo sobre os campeões russos.

Na Suécia, Paulo Dybala converteu um penálti e Álvaro Morata aumentou depois ainda mais a vantagem da Juventus, no espaço de dois minutos antes do intervalo, já depois de Alex Sandro ter colocado a turma de Turim a vencer por 1-0 aos 23 minutos. Foi a primeira vitória da Juve esta época.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.