O FC Porto conseguiu um árduo triunfo por 2-1 na deslocação ao terreno do Club Brugge, referente à terceira jornada do grupo G da Liga dos Campeões. A equipa belga abriu o marcador logo aos 12 minutos de jogo, por Vossen, e o FC Porto só conseguiu empatar aos 68', por Layún. A equipa portista chegou ao triunfo já nos 'descontos', graças a uma grande penalidade convertida por André Silva.

O primeiro tempo foi de grande desilusão para os adeptos portistas, com a equipa de Nuno Espírito Santo a não conseguir assumir o controlo que se lhe pedia e, com diversos passes errados e erros de marcação, a ceder oportunidades à equipa belga. Depois de duas boas defesas de Casillas, aos 8' e aos 10', a equipa de Preud'Homme conseguiu mesmo bater o histórico guarda-redes espanhol aos 12 minutos de jogo. Depois de dois remates bloqueados na grande área portista, Jelle Vossen ficou em boa posição para finalizar e atirou para o fundo da baliza portista. Um golo precoce a castigar a péssima entrada da equipa portuguesa no encontro.

Apenas a partir dos 20 minutos o FC Porto conseguiu começar a criar um pouco de perigo em Bruges. Primeiro, Otávio não conseguiu saltar alto o suficiente para finalizar de cabeça após um cruzamento de Óliver. Depois herrera atirou para defesa de Butelle e Marcano cabeceou para nova defesa do guardião da equipa belga. Até ao intervalo - e também no arranque da segunda parte - multiplicaram-se os erros na defesa portista e os sustos causados pela equipa da casa. Layún (33'), Óliver (35') e Felipe (38') facilitaram e permitiram ao Club Brugge voltar a aproximar-se da baliza de Casillas, embora sem sucesso.

O segundo tempo arrancou com novos erros do FC Porto e com mais um momento de grande perigo a favor do Club Brugge, mas Vormer falhou por pouco a baliza portista. E aos 60 minutos Nuno Espírito Santo decidiu mexer na tática e passar a apostar nos flancos para a construção dos ataques. Tirou Herrera e Diogo Jota e lançou Corona e Brahimi, dando largura ao ataque portista. Funcionou. Os 'dragões' acordaram e passaram finalmente para a frente do jogo.

Otávio ficou muito próximo do golo aos 65' e aos 68' Layún conseguiu mesmo empatar, com um grande golo. Depois de um passe de Otávio, o lateral mexicano arriscou um remate de fora da área e foi recompensado com um grande golo que permitiu ao FC Porto voltar a acreditar na vitória. O golo da vitória portista acabou por chegar dentro do tempo de compensação, através de uma grande penalidade bem convertida por André Silva, após falta sobre Jesús Corona.

Os 'dragões' conseguiram assim a primeira vitória na atual edição da Liga dos Campeões e ficaram a um ponto do segundo classificado Copenhaga, que perdeu esta terça-feira diante do líder Leicester.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.