O FC Porto só chegou por três vezes às meias-finais da principal prova europeia de clubes e tem pela frente uma ‘montanha’ para conseguir, 15 anos depois, uma quarta, ao receber o Liverpool com dois golos de desvantagem.

Na terça-feira, em Anfield Road, os ‘dragões’ construíram várias oportunidades para marcar, mas ficaram a zero na primeira mão dos quartos de final da ‘Champions’, enquanto o Liverpool aproveitou duas das muitas que criou para vencer por 2-0.

O resultado não é definitivo, em termos de eliminatória, mas os golos do guineense Naby Keita, logo aos cinco minutos, com a ajuda de um desvio feliz em Óliver, e do brasileiro Roberto Firmino, aos 26, inclinaram muito a balança para os ingleses.

Se seriam favoritos em qualquer circunstância, mesmo numa eliminatória a um jogo só no Estádio do Dragão, podendo gerir dois golos e jogar em contra-ataque, com as ‘setas’ Firmino, Mané e Salah na frente, os ‘reds’ têm tudo a seu favor.

Finalistas vencidos na época passada, os comandados de Jürgen Klopp têm, ainda por cima, a lembrança feliz, e bem presente, da época passada, em que golearam no Dragão por 5-0, com três tentos de Mané, na primeira mão dos oitavos de final.

Vencer os ingleses por dois ou mais golos, seria um dos maiores feitos da história europeia do FC Porto, que apresenta mais títulos do que eliminatórias a duas mãos ultrapassadas face a ‘colossos’ do futebol europeu.

Deixar pelo caminho o Liverpool estaria ao nível das eliminatórias face ao FC Barcelona (3-1 em casa e 1-0 fora, em 1972/73), ao Manchester United (4-0 em casa e 2-5 fora, em 1977/78, e 2-1 em casa e 1-1 fora, em 2003/04), e ao AC Milan (0-0 em casa e 1-0 fora, em 1979/80).

Nessas ocasiões, os ‘dragões’ não entraram, porém, em desvantagem para a segunda mão e, desta vez, é preciso anular um 0-2, algo que, nas anteriores 56 participações europeias, os atuais campeões nacionais jamais conseguiram.

Em 14 vezes que começou eliminatórias com um desaire por mais de um golo de diferença, o FC Porto nunca conseguiu dar a volta, a última vez precisamente face aos ‘reds’, na época passada.

Os ‘azuis e brancos’ precisam de quebrar essa ‘maldição’ e também a dos confrontos com o Liverpool, que nunca venceram, em sete jogos, sendo em que casa, além do 0-5 da época passada, somaram dois empates, a zero em 2000/01 e a um em 2007/08.

Nos ‘quartos’ da ‘Champions’, em 15 jogos, o FC Porto venceu dois por dois golos de diferença, mas o 3-1 ao Bayern Munique, em 2014/15 (depois foi goleado na Alemanha por 6-1) agora não serve, enquanto o 2-0 ao Lyon, em 2003/2004 (depois 2-2 em França) atirava a eliminatória para prolongamento.

Os portistas chegaram a última vez às ‘meias’ precisamente à custa Lyon, repetindo 1986/87, quando conquistaram o primeiro título europeu, e 1993/94, época em que não conseguiram, depois, chegar à final (0-3 com o FC Barcelona, fora, num só jogo).

Na corrida por uma quarta presença no ‘top 4’, os ‘dragões’ têm, do seu lado, a ausência total de pressão, pois a responsabilidade está do lado dos ‘reds’, e o facto de terem a sua equipa quase na máxima força, situação similar à que vive o Liverpool, sendo nenhuma das equipas tem qualquer castigado.

Em relação à primeira mão, os ingleses recuperam o lateral esquerdo Robertson, enquanto Sérgio Conceição já pode contar com o central Pepe e o médio mexicano Herrera.

No fim de semana, os dois conjuntos venceram os seus jogos no campeonato, os ‘reds’ por 2-0 na receção ao Chelsea, com tentos de Mané e Salah, no domingo, e os portistas por 3-0 no reduto do Portimonense, com golos de Brahimi, Marega e Herrera, no sábado.

O encontro entre o FC Porto e o Liverpool, da segunda mão dos quartos de final da Liga dos Campeões, realiza-se na quarta-feira, pelas 20:00, no Estádio do Dragão, no Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.