O governo da Catalunha já reagiu à multa aplicada pela UEFA ao Barcelona por causa das bandeiras independentistas em Camp Nou. Neus Munté, vice-presidente e porta-voz do governo, acusa o órgão que rege o futebol europeu de "perseguição à liberdade de expressão".

"É uma terrível perseguição à liberdade de expressão. Queremos defender o direito de exibir bandeiras às pessoas que se deslocam a um evento desportivo. Não nos surpreende a atitude da UEFA, mas estamos indignados", disse o porta-voz, assegurando que o governo vai apoiar o Barcelona.

"A UEFA utiliza um critério muito distinto e tolera a presença de bandeiras pré-democráticas e de regimes totalitários, mas não bandeiras que são totalmente democráticas.

O governo vai prestar o máximo apoio ao Barcelona e a qualquer outra equipa que se encontre em situações semelhantes", assegurou.

Recorde-se que a UEFA multou o Barcelona em 40 mil euros, na sequência da exibição de bandeiras independentistas no último jogo da Liga dos Campeões, frente ao Bayer Leverkusen. O clube já tinha sido multado em 30 mil euros na final da Liga dos Campões do ano passado, pelo mesmo motivo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.